• Siga o Meia-Hora nas redes!

Pontos fortes e fracos da linha 2018 do sedã compacto da Honda

A transmissão conta com uma opção Sport, que permite a troca de marchas por aletas posicionadas atrás do volante. A alternativa deixa as pisadas no acelerador vigorosas e coloca um pouco mais de emoção na direção.

Mas a aceleração é inimiga do silêncio. No modelo testado, quando o giro do motor subia, seu som invadia o interior da cabine. Dos carros testados da geração 2018 (FIT, WR-V e HR-V), o City é aquele com isolamento acústico mais fraco.

Além disso, também pesa negativamente contra a nova linha do sedã a falta dos controles eletrônicos de estabilidade e tração, bem como do assistente de partida em rampa todos já presentes nos outros modelos da marca.

Sobre o conforto, nada a reclamar. O City 2018 tem bancos de couro ajustáveis (altura e angulação); central multimídia de sete polegadas; retrovisores elétricos; ar-condicionado digital; câmera de ré (sem sensores); e direção elétrica.

Comentários

Mais notícias