• Siga o Meia-Hora nas redes!

A retomada da indústria

Associação de fabricantes aponta crescimento de 34,7% na produção de motos

Por MH

A Honda foi a marca que mais emplacou motos nos sete primeiros meses do ano. Segundo a associação dos fabricantes, as vendas representaram 79,5% do total
A Honda foi a marca que mais emplacou motos nos sete primeiros meses do ano. Segundo a associação dos fabricantes, as vendas representaram 79,5% do total - Divulgação

A produção de motocicletas no país cresceu 34,7% em julho, segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo). Foram produzidas 96.277 unidades, cerca de 25 mil a mais em relação ao registrado no mesmo mês de 2017.

De acordo com a entidade, o crescimento da oferta de crédito e dos consórcios têm papel fundamental na alta. Já no acumulado dos sete meses, foram fabricadas 590.961 motos, número que representa uma alta de 19,3% na comparação com o mesmo período do ano passado (495.232 unidades).

Devido ao saldo positivo no setor, a associação dos fabricantes revisou para cima a projeção de produção para este ano, passando de 935 mil para 980 mil novas unidades no mercado. O número representa uma alta de 11%. No início do ano, a projeção era crescer metade disso.

Segundo dados do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam), as vendas no varejo totalizaram 76,2 mil unidades em julho. A Honda segue na liderança, com 421 mil motos emplacadas, o que representa 79,5% do total de vendas.

Categorias

Entre as categorias mais comercializadas no sétimo mês, o destaque vai para as motos Street, que aparecem no topo do ranking com 51,2% de participação (45.482 unidades), seguidas pelas Trails, com 19,8% (17.548), e Motonetas, com 15,3% (13.571). Logo atrás, aparecem as Scooters, com 7,2% (6.419), e as Nakeds, com 2,2% (1.927 unidades).

Comentários

Mais notícias