Mais Lidas

Mel Maia fala sobre ódio que recebe na web: 'Isso pode acabar com uma pessoa'

'Você não sabe 1% do que uma pessoa realmente passa', disse a atriz

Mel Maia
Mel Maia -
Rio - Mel Maia usou as redes sociais para fazer um desabafo sobre o ódio que recebe de alguns internautas e como isso tem feito mal para sua saúde. A atriz explicou que não está no seu melhor momento e, que mesmo fazendo terapia, ainda não se sente bem quando vê seu nome nos assuntos mais comentados no Twitter por causa de algo negativo.

"Você não sabe 1% do que uma pessoa realmente passa. Não é tudo perfeito. Meu seguidor raiz sabe minha vibe e deve ter percebido que não estou nos meus melhores momentos. Estou no auge dos meus 16 anos, sentindo várias coisas diferentes e sentimentos estranhos. Nem estou postando muitos stories porque realmente não estou na vibe. Faço terapia e está tudo sob controle", disse.
"Entrei no Twitter e vi que o meu nome estava nos trending. Eu odeio isso. Isso acaba comigo. Me deixa muito mal porque meu nome está sempre lá pelo mesmo motivo: ódio, ódio e ódio. São sempre pessoas lembrando vacilos passados, como se eu não tivesse aprendido e evoluído com eles. São pessoas desejando ter meu corpo e a minha aparência", continuou. "Odeio ler esses comentários. São os piores. Tem pessoas jogando ódio em mim por essas pessoas fazendo esses comentários malucos que não tem aparência meu corpo", explicou.

A atriz de 16 anos pediu para que os internautas prestem mais atenção no que comentam nas redes sociais, pois isso pode prejudicar a vida de uma pessoa. "Às vezes para uma pessoa que está em uma vibe ruim ler coisas do tipo, ler esses comentários de ódio, pode ser a gota d 'água para acabar com o dia dela, gerar uma crise de ansiedade, um surto... Isso pode acabar com uma pessoa. Antes de fazer um comentário que não vai agregar, pensem, por favor", pediu.
Mel Maia Onofre Veras/Parceiro/Agência O Dia
Mel Maia Reprodução
Mel Maia na Praia do Leme, na Zona Sul do Rio Ag. News
Mel Maia Reprodução
Mel Maia e um amigo Reprodução