• Siga o Meia-Hora nas redes!

É dia de abrir vantagem

Vascão tenta vencer hoje sem levar gol, para não passar tanto perrengue na altitude

A experiência internacional dos argentinos Desábato (E) e Andrés Ríos é fundamental na Libertadores
A experiência internacional dos argentinos Desábato (E) e Andrés Ríos é fundamental na Libertadores - Thiago Moreira / Vasco

A missão está dada! O Vasco faz hoje, às 21h45, em São Januário, contra os bolivianos do Jorge Wilstermann, o jogo de ida da terceira fase preliminar da Libertadores. O objetivo é vencer, se possível, sem ser vazado, já que a regra do gol fora de casa será considerada em caso de empate no placar agregado dos 180 minutos. A partida de volta será daqui a uma semana (dia 21), na temida altitude de 2.810 metros de Sucre.

"Temos de fazer da partida uma grande final de Copa do Mundo. Não esperamos um jogo fácil, até porque se trata de uma equipe perigosa, com jogadores habilidosos e que fazem a diferença no um contra um. Estamos confiantes, mas precisamos estar equilibrados em todos os setores. Vamos procurar pressioná-los e mantê-los longe do nosso gol. Com equilíbrio, esperamos conseguir uma vantagem. O importante é não tomar gols e ter o adversário sob controle", disse o técnico Zé Ricardo, elogiando os meias Serginho, brasileiro que atuou por XV de Piracicaba-SP e Botafogo-SP, e Cristian Chávez, argentino revelado pelo Boca Juniors.

Na zaga, o comandante confirmou a entrada do destro Paulão no lugar do canhoto Erazo, expulso na vitória por 2 a 0 sobre o Universidad de Concepción-CHI: "É lógico que quando há uma troca ocorre um pequeno ajuste, mas talvez possa ser positivo. Estávamos jogando com dois canhotos na zaga (Erazo e Ricardo Graça) e podemos ganhar algo na saída de bola pelo lado direito."

Se passar pelo Wilstermann, o Vasco entrará no Grupo 5, que já conta com Cruzeiro, Racing-ARG e Universidad de Chile. "A missão só ficará completa se passarmos para a fase de grupos", explicou o treinador Zé Ricardo.

Comentários

Mais notícias