• Siga o Meia-Hora nas redes!

Final será fora do Rio

Após recusa do Botafogo em ceder o Engenhão, Cariacica receberá Fla x Boavista

Comemoração de Vinícius Júnior, reeditando o chororô criado em 2008, motivou a crise com o Botafogo
Comemoração de Vinícius Júnior, reeditando o chororô criado em 2008, motivou a crise com o Botafogo - André Mourão/Estadão Conteúdo

A decisão da Taça Guanabara foi transferida para o Estádio Kleber Andrade, em Cariacica, no Espírito Santo. O Botafogo bateu o pé e vetou a realização da final da Taça Guanabara no Engenhão (Estádio Nilton Santos). A comemoração à moda chororô, de Vinicius Junior, depois do terceiro gol da vitória do Flamengo por 3 a 1 sobre o Alvinegro, pela semifinal do primeiro turno do Carioca, ofendeu a diretoria de General Severiano que, por meio de nota, disparou sua metralhadora cheia de mágoas.

A Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj) tentou reverter a situação e manter a decisão no Nilton Santos, mas não obteve sucesso. Flamengo e Boavista se enfrentarão domingo, às 17h.

A diretoria do Flamengo decidiu não se pronunciar. O veto do Botafogo estremece a relação entre as instituições que, depois de anos de animosidade, se aproximavam de uma trégua.

Em nota, o Alvinegro deixou claro que o gesto de Vinicius Junior foi o único motivo que motivou o veto. Além de ressaltar que o valor do aluguel não teve a ver com a decisão, o texto classifica a atitude do jogador do Flamengo como um ato de desrespeito: "Passaram-se os dias e até hoje não houve uma manifestação, quer do jogador, quer do clube, se retratando do episódio. Pelo contrário, repercute ainda mais o gesto. Este jogador é empregado do clube adversário e, como tal, deve respeitar a ética profissional."

A insatisfação é só com o Fla, já que amanhã o Fluminense vai jogar no Engenhão contra o Salgueiro-PE, pela Copa do Brasil. Ontem, o Jorge Wilstermann-BOL, que pega o Vasco hoje pela Libertadores, treinou no estádio.

Comentários

Mais notícias