• Siga o Meia-Hora nas redes!

Botafogo já tem novo treinador

Valentim chega para substituir Felipe Conceição

Valentim levou o Palmeiras ao vice no Brasileiro do ano passado
Valentim levou o Palmeiras ao vice no Brasileiro do ano passado - Palmeiras / Divulgação

Hoje é dia de São Valentim. Em alguns países, como Estados Unidos e Portugal, é considerado o Dia dos Namorados. E para selar o casamento do time com o bom futebol, o Botafogo apresenta hoje seu novo técnico: Alberto Valentim, de 42 anos. Ele é o substituto de Felipe Conceição, demitido após a eliminação na Taça Guanabara para o Flamengo (derrota por 3 a 1).

Valentim levou o Palmeiras ao vice-campeonato brasileiro no ano passado. Antes disso, foi auxiliar-técnico no Atlético Paranaense (2012-2013) e no próprio Verdão (2014-2016), além de ter sido treinador do Red Bull Brasil no Paulistão de 2017.

Com a escolha, os dirigentes acreditam ter encontrado o técnico com o perfil ideal para ajustar o time e fazer um trabalho a longo prazo no Botafogo. O ex-palmeirense se disse honrado e preparado para o desafio de comandar o Glorioso.

"Dirigir o Botafogo é uma honra e estou muito feliz por isso. Chego sabendo o tamanho deste clube, da responsabilidade e, principalmente, do amor de sua torcida. Estou pronto e preparado para fazermos todos juntos um grande trabalho e retribuir toda a confiança depositada em mim. Muito obrigado pelo carinho de todos", disse o treinador, que foi lateral-direito de Flamengo, Atlético Paranaense, São Paulo, Cruzeiro, Udinese-ITA e Siena-ITA. No próprio futebol italiano estagiou na Udinese, Juventus e Roma como gerente esportivo.

Com Alberto Valentim, chega ao Botafogo o auxiliar Fernando Miranda. Juntos, eles trabalharam no RB Brasil e no Palmeiras. Miranda, de 37 anos, ficou 22 anos no Alviverde, onde foi goleiro, preparador de goleiros e assistente de treinadores como Tite, Vanderlei Luxemburgo, Muricy Ramalho e Luiz Felipe Scolari.

O técnico Cuca, que tem ligação com o Alvinegro após passagem entre 2006 e 2008, era o preferido da torcida. Mas, como ficou valorizado após conquistar uma Libertadores pelo Atlético Mineiro (2013) e um Brasileirão pelo Palmeiras (2016), estava fora da realidade financeira do clube.

Comentários

Mais notícias