• Siga o Meia-Hora nas redes!

Acostumados a levantar troféu

Boavista aposta na experiência e no histórico vencedor de seus jogadores

O técnico Eduardo Allax (de barba) dá orientações ao elenco do Boavista, que vem treinando no CFZ
O técnico Eduardo Allax (de barba) dá orientações ao elenco do Boavista, que vem treinando no CFZ - Daniel Castelo Branco

A experiência é a principal arma do Boavista para desbancar o favoritismo do Flamengo na final da Taça Guanabara, domingo, em Cariacica (ES). Muito longe das cifras gastas pelo Rubro-Negro para montar o atual elenco, o Verdão de Saquarema apostou em nomes conhecidos do torcedor carioca para buscar a conquista inédita, como Erick Flores, Fellype Gabriel, Júlio Cesar e Gustavo Geladeira, todos titulares e com passagem pelo adversário da decisão do primeiro turno do Campeonato Estadual.

E os jogadores comandados pelo técnico Eduardo Allax não deixam a desejar quando o assunto é levantar troféu. Somando as conquistas dos seus jogadores ao longo da carreira, o Boavista supera os rivais em número de títulos de Campeonatos Brasileiros. Ao todo, são seis canecos para os representantes do time de Saquarema contra cinco do valorizado elenco rubro-negro. Isso sem considerar Paolo Guerrero, suspenso por doping, que foi campeão em 2015, pelo Corinthians.

Além dos ex-rubro-negros, o goleiro Rafael e o lateral Thiaguinho, ambos ex-Fluminense, e o centroavante Leandrão, ex-Vasco, também jogaram por grandes clubes do Rio e devem ser titulares na final. O único que ainda é dúvida é Leandrão, que sentiu um desconforto muscular no primeiro tempo da semifinal contra o Bangu. Caso sua ausência seja confirmada, é provável que ele seja substituído por Caio Cézar. Para domingo, Eduardo Allax ainda terá o reforço de mais um jogador com passagem por um dos grandes cariocas: o meia-atacante e ex-tricolor Tartá, recuperado de lesão na coxa.

Comentários

Mais notícias