• Siga o Meia-Hora nas redes!

Errou feio, errou rude...

Vasco e Flu abusaram dos gols perdidos e não saíram do 0 a 0, ontem, no Engenhão

O tricolor Jadson e o vascaíno Werley brigam pela bola no Engenhão
O tricolor Jadson e o vascaíno Werley brigam pela bola no Engenhão - Daniel Castelo Branco

Em um jogo muito fraco tecnicamente, Vasco e Fluminense não saíram do 0 a 0, ontem, no Engenhão. Com erros infantis das equipes, os pouco mais de seis mil torcedores sofreram ainda com gols perdidos por Sornoza e Rildo de forma inacreditável. O equatoriano também acertou a trave de Martín Silva.

O Tricolor não terá o volante Richard contra o Nova Iguaçu, domingo, no Maracanã, por ter levado o terceiro cartão amarelo. Pelo mesmo motivo, o meia Thiago Galhardo não enfrentará o Madureira, sábado, em Moça Bonita.

O técnico Zé Ricardo surpreendeu na escalação ao barrar Paulinho, Evander e Andrés Ríos, colocando Werley, Rildo e Riascos. Desta forma, o Vasco começou a partida num esquema 3-5-2, que é o mesmo utilizado pelo Flu e pela Universidad do Chile, adversário da estreia na Libertadores, terça-feira, em São Januário.

No início do jogo, o Gigante da Colina teve ao menos duas oportunidades que assustaram os tricolores: aos 8, com Pikachu, e aos 17, em cabeçada de Riascos. A melhor chance, porém, foi do Flu. Aos 43, Gilberto cruzou com perfeição para Sornoza, que, cara a cara com Martín Silva na pequena área, cabeceou para fora.

No segundo tempo, logo aos 3, Riascos fez bela jogada pela direita e cruzou rasteiro. Rildo apareceu sozinho e, sem goleiro, acabou furando e perdendo gol feito.

O troco veio aos 10, quando Gilberto invadiu a área e bateu de bico, obrigando Martín a fazer bela defesa. Aos 14, Sornoza arriscou de fora da área e acertou a trave.

Aos 19, Thiago Galhardo, que havia acabado de entrar, arriscou de fora da área e a bola desviou em Ibañez, o que quase 'matou' o goleiro Júlio César, que defendeu com o pé. Aos 25, Riascos deu caneta em Ibañez e mandou a bomba por cima. Depois, a ansiedade atrapalhou as equipes e o jogo terminou 0 a 0. "Entrada do Werley ajudou na bola parada. Não levamos gol, e isso é uma reclamação nossa e da imprensa", disse o técnico vascaíno Zé Ricardo. "Foi um jogo igual, pegado, extremamente tático, arbitragem neutra", completou o treinador tricolor Abel.

Gum: 'Fomos superiores'

No lado tricolor, Gum destacou que o resultado do clássico foi justo ao sair de campo. O zagueiro ressaltou as chances de gol desperdiçadas por ambos os lados e a superioridade do Flu no início. "Não conseguimos fazer gol, o Vasco também não. Foi um bom jogo, em determinado ponto conseguimos atacar. O Fluminense teve mais ímpeto, mais posse de bola. Estou chateado porque no primeiro tempo fomos superiores e não fizemos o gol. Mas do outro lado tem jogadores que sabem jogar", disse o capitão.

Perto de virar a chave

O meia Thiago Galhardo deixou o campo lamentando a oportunidade de gol que desperdiçou. O meia, porém, destacou o empenho do time do Vasco e projetou a partida de estreia na fase de grupos da Libertadores, terça-feira, contra a Universidad de Chile, em São Januário. "A gente se comportou bem, perdeu gol. Na minha chance, a bola desviou e o Júlio César conseguiu defender no contrapé. Ainda tem o Madureira (sábado, pela Taça Rio) pela frente antes de virar a chave para a Libertadores, que é o nosso grande jogo", disse Galhardo.

Comentrios

Mais notcias