• Siga o Meia-Hora nas redes!

Problema de última hora

Exame indica edema ósseo e zagueiro Réver desfalca o Mengão contra o Emelec

Réver está lesionado no tornozelo e nem viajou para o Equador. Rhodolfo e Juan formarão a zaga
Réver está lesionado no tornozelo e nem viajou para o Equador. Rhodolfo e Juan formarão a zaga - Gilvan de Souza / Flamengo

O Flamengo desembarcou ontem à noite em Guayaquil, no Equador, onde enfrentará o Emelec, amanhã, às 21h45 (horário de Brasília), pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores. Precisando da vitória para recuperar os pontos perdidos em casa contra o River Plate-ARG (2 a 2), o time estará desfalcado do zagueiro Réver, diagnosticado com edema ósseo no tornozelo direito. O atacante Felipe Vizeu, por causa de problemas particulares, pediu para não viajar. O atacante Lincoln, de 17 anos, foi relacionado para a ocupar a sua vaga na delegação.

Mas a ausência do capitão não deve ser grande problema para o técnico Paulo César Carpegiani. A dupla de zaga titular será formada por Juan e Rhodolfo, que ainda não sofreu gol nas duas partidas em que atuaram juntos neste ano (1 a 0 Nova Iguaçu, pela Taça Guanabara, e 3 a 0 Boavista, pela Taça Rio). Substituto de Réver, Rhodolfo falou sobre a pressão para o Mais Querido voltar com os três pontos na bagagem.

"É um jogo fundamental fora de casa. Temos que ir para ganhar. Infelizmente empatamos em casa (pela primeira rodada). Temos que tentar ganhar fora de casa. Não será fácil. Mas onde o Flamengo vai, tem que vencer. Temos consciência de que essa é a nossa obrigação", disse o zagueiro, ontem, após o último treino antes do embarque.

A única dúvida de Carpegiani é no meio de campo. As atuações de Éverton Ribeiro ainda não agradaram a torcida e ele pode dar lugar a Willian Arão, mudando a formação da equipe, que abriria mão de um meia armador para jogar com dois volantes. No outro jogo do grupo, o River só receberá o Santa Fé-COL no dia 5 de abril.

Coordenad em 1 coluna

Us hintem

Coordenada em três colunas 1 linha

Us hinte

Pressão por conquistas

Apesar de terem atuado apenas duas vezes juntos no ano, Rhodolfo se sente confiante ao lado de Juan. "Venho jogando bem nas partidas, meu entrosamento com o Juan tem sido bom. A viagem é desgastante, mas vamos focados em fazer um bom jogo", disse o zagueiro, completando sobre a pressão pelo título da Libertadores: "Jogar no Flamengo tem uma pressão diferente de outros times que já atuei. É uma torcida apaixonada, a maior do Brasil, então é normal essa cobrança."

'Ajustar a marcação'

O zagueiro Rhodolfo analisou o que muda no time com a possível entrada de Arão e disse que o Fla precisa usar bem a qualidade técnica do setor ofensivo. "Características diferentes. Se o Arão entra no time, ficamos mais defensivos, com mais ajuda na marcação. Temos uma equipe muito técnica na frente, com muita qualidade. Precisamos saber jogar com isso e ajudarmos uns aos outros para podermos evoluir. Carpegiani conversa muito com os atletas para ajustar a marcação, tanto atrás quanto na frente. Temos certeza de que daremos muitas alegrias", disse.

Comentários

Mais notícias