• Siga o Meia-Hora nas redes!

Vamos vibrar, meu povão!

Vascão tenta largar bem na fase de grupos da Libertadores, hoje, em São Januário

Evander, Andrés Ríos, Riascos e Erazo participam do treino físico. Zé Ricardo não revelou a escalação
Evander, Andrés Ríos, Riascos e Erazo participam do treino físico. Zé Ricardo não revelou a escalação - Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

Chegou o grande dia! O Vasco inicia hoje a sua trajetória na fase de grupos da Libertadores da América, contra a Universidad de Chile, às 21h30, em São Januário. O técnico Zé Ricardo já definiu o time titular, mas não quis revelá-lo antes do duelo.

"A equipe está definida. Temos agora só que descansar. Estamos trabalhando das duas formas e, por isso, podemos utilizá-las dentro do próprio jogo. Essa é a alternativa que eu quero. Dependendo do adversário, da competição. Temos uma forma de jogar. Os comportamentos não mudam", afirmou o comandante.

A tendência é que o time não seja diferente do que já vinha jogando durante essa temporada. A dúvida que resta é se Zé Ricardo vai começar no 3-5-2, que foi testado no clássico contra o Fluminense (0 a 0), ou se vai manter o mesmo esquema que jogou na fase pré-Libertadores.

"Os jogadores que vão atuar estão dentro daquilo que o time já vem apresentando na temporada. Tínhamos uma proposta diferente de trabalho, porque o grupo que jogou sábado (vitória por 3 a 1 sobre o Madureira) tinha uma proposta física a cumprir. Outros trabalharam um pouco menos, outros um pouco mais. Por isso, a divisão dos grupos", afirmou.

Outra dúvida é no ataque. O treinador pode escalar Riascos e Paulinho, mas Rildo e Andrés Ríos, que balançaram as redes diante do Madureira, correm por fora. O ataque pode ter pela frente o zagueiro Rafael Vaz, autor do gol do Bi carioca do Vasco, em 2016 (1 a 1 Botafogo). "O Vaz se encaixará bem na maneira como a La U joga. Tem bom passe. Tem companheiros que jogam assim há muito tempo", disse Zé Ricardo.

Zé quer fazer 11 pontos

O técnico Zé Ricardo relembrou 'azarões' que chegaram às finais de Libertadores. "(Neste século) Vi o Independiente del Valle (do Equador, vice em 2016), o Olimpia (do Paraguai, campeão em 2002 e vice em 2013), a LDU (do Equador, campeã em 2008), o Once Caldas (da Colômbia, campeão em 2004). Então, os exemplos de acreditar no que podemos fazer estão aí. É preciso fazer pelo menos 11 pontos no grupo para não ter dúvida de classificação (para as oitavas)", disse.

Virose ataca jogadores e comissão técnica

A tensão pré-estreia do Vasco na fase de grupos da Libertadores ganhou um preocupante ingrediente com o surto de virose que acometeu oito jogadores, além de integrantes da comissão técnica e outros funcionários do clube. O goleiro Martín Silva, o lateral-direito Yago Pikachu e o zagueiro Paulão foram os titulares que se reapresentaram ontem em São Januário com o quadro de mal-estar e diarreia. A princípio, ninguém está vetado. A informação foi divulgada pela Rádio Tupi.

Candidato a uma vaga no ataque, Paulinho chegou a ser levado ao hospital para exames, mas está concentrado com o grupo. Por precaução, Zé Ricardo relacionou dois jogadores a mais para a partida contra a Universidad de Chile. Em nota oficial, o Vasco afirmou que os atletas em observação apresentaram melhora e à exceção de Paulinho treinaram em São Januário. Todos foram medicados e hidratados, mas seguem sendo monitorados na concentração. Apesar do susto, o técnico Zé Ricardo mostra otimismo para contar força máxima. Novidade ao certo é a estreia do novo banco de reservas, que deixará de ficar atrás de um dos gols para se alocar na linha lateral, à frente da arquibancada.

Comentários

Mais notícias