• Siga o Meia-Hora nas redes!

Com três zagueiros

Zé Ricardo testa o 3-5-2 usado no último clássico contra o Flu

O zagueiro Werley tenta desarmar o volante Andrey durante o treino do Vasco no CT das Vargens
O zagueiro Werley tenta desarmar o volante Andrey durante o treino do Vasco no CT das Vargens - Paulo Fernandes/Vasco.com.br

O Fluminense terá a vantagem do empate na semifinal do Carioca, quinta-feira, às 21h, no Maracanã, mas Zé Ricardo deverá escalar o Vasco com três zagueiros. Em 2018, o esquema 3-5-2 só foi utilizado uma vez pelo técnico: no 0 a 0 diante do próprio Tricolor, no último dia 7.

Sem contar com o atacante Paulinho, poupado por sentir dores num músculo perto do quadril, o treinador promoveu no treinamento de ontem a entrada do zagueiro Werley, ao lado de Paulão e Erazo, repetindo a trinca de defensores que segurou o ataque do time de Abel Braga. Assim, a formação testada no CT das Vargens foi: Gabriel Félix; Paulão, Erazo e Werley; Yago Pikachu, Desábato, Wellington, Thiago Galhardo e Fabrício; Riascos e Andrés Ríos.

Embora a escalação não esteja definida, o volante Desábato admitiu que Zé Ricardo pode repetir a estratégia: "Sabemos que o Fluminense joga com três zagueiros. Quando os enfrentamos, jogamos da mesma maneira para equiparar o meio-campo e ter um controle maior da partida. O time respondeu e jogou bem com esse esquema, então é uma possibilidade."

Paulinho, a princípio, não será problema para o jogo. Se for confirmado no 'onze inicial', entrará na vaga de Ríos. Já o meia Giovanni Augusto, que tem treinado bem após recuperar-se da lesão no joelho, deve ficar como opção no banco, por estar sem ritmo. Retorno garantido ao time titular é o goleiro Martín Silva, que como reserva foi campeão da China Cup, ontem, quando o Uruguai venceu o País de Gales, de Gareth Bale, por 1 a 0, gol de Cavani.

O meia Evander, que se recupera bem de uma lesão na coxa direita sofrida na derrota por 3 a 2 para o Botafogo, segue como dúvida. A expectativa é de que ele seja liberado para treinar hoje no campo.

Comentários

Mais notícias