• Siga o Meia-Hora nas redes!

Diego chama a responsa

Um dos pilares do Mengão, meia quer ser decisivo na semifinal diante do Botafogo

Diego tenta acertar o voleio durante o treino. O meia lamenta o gramado ruim do Maracanã, mas garante que o problema não será desculpa
Diego tenta acertar o voleio durante o treino. O meia lamenta o gramado ruim do Maracanã, mas garante que o problema não será desculpa - Gilvan de Souza/Flamengo

Principal referência técnica do time do técnico Paulo Cesar Carpegiani, Diego não foge da responsabilidade para o clássico decisivo com o Botafogo, amanhã, às 21h45, no Maracanã, pela semifinal do Campeonato Carioca. Ainda que a fase não seja das melhores, o camisa 10 da Gávea continua sendo um dos protagonistas do elenco e quer corresponder às expectativas que deixaram a Nação Rubro-Negra eufórica na sua chegada ao Flamengo, em julho de 2016.

"É um jogo decisivo, sei da minha responsabilidade e vou assumi-la. Se for com gol, perfeito. Se não for, o objetivo é vencer. Não entro em campo para ser o centro das atenções. Nem sempre você vai fazer o gol da vitória aos 40 do segundo tempo. Mas existem outras maneiras de ajudar, com passes decisivos, articulando o jogo", afirmou o meia rubro-negro, ontem, em entrevista coletiva.

Sem favorito

Mesmo com duas vitórias sobre o Alvinegro nesta temporada (3 a 1 e 1 a 0) e investimento muito superior ao do rival, Diego rechaça qualquer favoritismo na semifinal. O empate serve para manter o Mais Querido na birga pelo bicampeonato carioca, mas, segundo o jogador, a equipe não pode se acomodar e precisa saber usar a vantagem no jogo de amanhã.

"Não existe mais esse negócio de favoritismo. São 11 contra 11, mas nosso pensamento é sempre vencer. Mas é claro que uma vantagem do empate no clássico é considerável. Não vamos entrar em campo para nos defender, mas temos que ser inteligentes", opinou o camisa 10.

Comentários

Mais notícias