• Siga o Meia-Hora nas redes!

Na pressão pelo Hepta

Sem técnico e com cobranças, Mengão é forte candidato ao título

Em busca do Hepta, o Flamengo entra pelo segundo ano seguido como um dos favoritos ao título brasileiro. Mas, para o cheirinho virar realidade, o time precisa aguentar a pressão e se impor em campo. Após a decepcionante campanha no ano passado, quando ficou em sexto lugar, o Mais Querido dará o pontapé inicial amanhã, às 19h, contra o Vitória, no Barradão, sem o direito de poder errar como em 2017.

A base do time é praticamente a mesma. A principal novidade é Henrique Dourado, artilheiro do Brasileiro no ano passado pelo Fluminense, com 18 gols. O Ceifador será o principal atacante pelo menos nas primeiras rodadas no dia 3 de maio, a Corte Arbitral do Esporte (CAS) irá julgar, em última instância, o caso de doping do peruano Guerrero.

Mas a maior mudança está no banco: com Maurício Barbieri de técnico interino, o Fla tenta repetir o sucesso de outros auxiliares campeões, como Andrade, Jayme de Almeida e Zé Ricardo.

Aos 36 anos, Barbieri é o técnico mais novo dos 20 que começarão este Brasileirão. Com apenas quatro meses no Mais Querido e em sua primeira experiência em grande clube, o interino dependerá muito de seus resultados para ser efetivado ou voltar a ser auxiliar. Tudo dependerá também do mercado de treinadores.

Sem poder errar, assim como o Flamengo, Barbieri começa o trabalho com forte apoio do elenco, que vê nele uma pessoa estudiosa, com treinos variados e facilidade para passar seus fundamentos.

Um dos principais destaques do time em 2018, Everton interessa ao São Paulo, que já iniciou conversas com os empresários do jogador, segundo o Globoesporte.com. A diretoria rubro-negra está em busca de informações, mas não parece disposta a se desfazer do meia-atacante, que tem contrato até 2019. A multa rescisória gira em torno de R$ 16,7 milhões.

O Flamengo deu mais um passo para revitalizar a Gávea. Em reunião, ontem, com o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (MDB), o último documento que faltava para liberar a obra foi assinado. Com isso, a construção da Arena Multiuso na sede só depende da aprovação, no Conselho Deliberativo, do contrato com o McDonald's, que vai bancar os R$ 28 milhões do projeto. A previsão é que esteja pronto em 2020.

Comentários

Mais notícias