• Siga o Meia-Hora nas redes!

Pontinho na bagagem

Juizão erra para os dois lados e Fla empata na altitude colombiana pela Libertadores

Sem inspiração, desconcentrado e apático, o Flamengo voltou a decepcionar na Libertadores da América. O empate sem gols contra o esforçado Santa Fé, da Colômbia, na altitude de Bogotá, pela quarta rodada, fez a torcida dormir com dor de cabeça.

O Mais Querido voltará a jogar pelo torneio no dia 16 de maio, no Maracanã, contra o Emelec. Para não chegar ameaçado ao compromisso contra o River Plate, na Argentina, dia 23 de maio, vencer os equatorianos passa a ser obrigação. A equipe por enquanto é líder do Grupo 4, com 6 pontos, e torce contra o River (5), que hoje pega o Emelec (1), em Buenos Aires, para se manter na ponta o Santa Fé tem 4 pontos.

"Isso é brincadeira. Só contra o Flamengo acontece isso. Roubei a bola, cara, não pode acabar o jogo em uma situação dessa", reclamou o atacante Geuvânio, que tomou uma bola de um adversário aos 50 minutos do segundo tempo e fez o gol, mas o árbitro acabou a partida antes da conclusão da jogada.

O primeiro tempo do Fla foi fraco. A equipe se limitou a levantar bolas para a área do Santa Fé, mas sem perigo à meta do goleiro Zapata. O Rubro-Negro ainda ficou no lucro na etapa inicial: o trio de arbitragem (bem colocado), ignorou um pênalti cometido por Henrique Dourado, que, ao tentar cortar um cruzamento, meteu o braço na bola.

Apesar de toda a insegurança demonstrada pelo goleiro Zapata no confronto da semana passada, no Maracanã (empate em 1 a 1), o Flamengo deu mole ao não colocar o arqueiro rival para trabalhar em mais de 90 minutos.

Por incrível que pareça, o Flamengo manteve a atuação ruim no segundo tempo. Destaque negativo para Diego, que voltou a ser um deserto de inteligência na criação. Na esperança de dar vida e velocidade ao ataque, o técnico Maurício Barbieri tirou Henrique Dourado, colocou Geuvânio e adiantou Paquetá. Não deu certo.

Já nos acréscimos, Geuvânio fez o tão perseguido gol, mas o árbitro, enrolado, encerrou o jogo sem esperar o fim do lance.

Comentários

Mais notícias