• Siga o Meia-Hora nas redes!

Flu é salvo pelo gongo

Time de Guerreiros arranca empate com gol de Pedro no finzinho da partida

Abraçado por Matheus Alessandro, Pedro saúda a torcida: marca registrada do artilheiro do Flu
Abraçado por Matheus Alessandro, Pedro saúda a torcida: marca registrada do artilheiro do Flu - MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC

O jogo de ontem entre Fluminense e São Paulo poderia ser um livro de dois capítulos. Aos olhos dos tricolores cariocas, o início da leitura foi de amargar, um drama intenso, de deixar o coração na boca. Mas a trama teve seu panorama alterado. Uma aventura incessante em busca do tesouro, encontrado apenas nas linhas finais, à beira do fim. O empate em 1 a 1 não chegou a ser um clássico, digno da literatura futebolística nacional, mas foi agradável no final das contas. O gol de Pedro, aos 44 minutos do segundo tempo, salvou o Fluminense do pior e manteve a invencibilidade do time em casa no Brasileirão.

Com três zagueiros, o Fluminense foi presa fácil para o São Paulo no primeiro tempo. Os paulistas comandaram as ações e abriram o placar em uma jogada de extrema insistência. Após escanteio, a bola explodiu duas vezes no travessão de Júlio César antes de cair nos pés de Militão, que balançou a rede.

Na etapa final, Abel mexeu no time para reescrever o roteiro do jogo. Abriu mão do 3-5-2 ao mandar a campo Matheus Alessandro no lugar de Frazan. A pressão do Flu só aumentava, a ponto de o zagueiro Arboleda cortar um cruzamento com mão dentro da área. Pênalti escandaloso que só o homem do apito não viu. Com a entrada de Robinho, o cerco se fechou ainda mais. Léo acertou um petardo que explodiu na trave ao acertar um chute, de primeira, de fora da área. Logo depois, mais uma na trave, desta vez de autoria de Robinho. Mas o desfecho precisava da participação de seu personagem principal. Pedro acertou uma cabeçada precisa, que fugiu do alcance de Sidão para dormir no fundo da rede.

Foi herói outra vez

Pedro vem se transformando numa espécie de mocinho para o Fluminense. Na rodada passada, contra o Cruzeiro, a vitória por 1 a 0 foi garantida graças a uma bola que resvalou em seu proeminente queixo. Dessa vez, de cabeça, o atacante garantiu o empate para o Tricolor das Laranjeiras.

"Foi um bom jogo, o time do São Paulo é muito forte. Saímos com o empate, mas queríamos mesmo era a vitória", disse Pedro, o personagem principal da tarde de ontem no Maracanã.

Comentários

Mais notícias