• Siga o Meia-Hora nas redes!

Para além do número 7

Além de dizer que 2018 é favorável ao Fla, astrólogo minimiza os sinais de Hepta

O Flamengo encontra-se envolvido pelo 7: é líder do Campeonato Brasileiro pela primeira vez após sete anos, com sete pontos e sete gols de saldo. Para conquistar o seu sétimo título da competição, porém, terá de ir além deste número. O bom é que os astros estão a favor. Segundo o astrólogo João Bidu, do MEIA HORA, a soma das letras que compõem o nome 'Clube de Regatas do Flamengo' dá 8, o que é favorável ao ano de 2018, cuja soma dá 2.

"Essa história de sete é uma coincidência, vai passar. Afinal, o Flamengo vai fazer mais pontos e gols no campeonato. O número 8 dá ao Flamengo uma força transformadora, revigorante e se harmoniza bem com a soma de 2018, que dá 2", disse o astrólogo.

Na numerologia, cada letra representa o número de sua ordem no alfabeto. Ou seja, letra A é 1, B é 2, e assim por diante. No final, os algarismos são somados até que resultem em um número de 1 a 9. No caso de Clube de Regatas do Flamengo, a soma inicial dá 215. Somando os algarismos isoladamente, chega-se a 8 (2 1 5). Já no caso de 2018, soma-se 2 com 0, 1 e 8 e chega-se a 11, cuja soma dos algarismos dá 2.

É justamente dentro desta lógica que João Bidu dá grandes esperanças à Nação. Encontrando nos números uma justificativa para que o ano de 1981 tenha sido tão maravilhoso para o clube, pois foi quando ganhou a Libertadores e o Mundial, ele diz que a força astral de 2018 é melhor ainda para o Mais Querido.

"A soma de 1981 dá 1, que é um número também harmonizador ao 8 do Flamengo. Esse número 1 estende as influências. A soma 2, de 2018, é confirmante de todos os propósitos do número 8, muito mais favorável", disse o astrólogo.

Fifa teria pedido punição até novembro

A luta de Guerrero para voltar a jogar ganhou mais um capítulo, ontem, quando um dos representantes o atacante peruano, Jorge Balbi, revelou que a Fifa pediu que ele ficasse suspenso até 3 de novembro no julgamento de quinta-feira no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), na Suíça. Esse era o tempo inicial da pena do camisa 9 pelo flagrante de benzoilecgonina, metabólico da cocaína, em outubro do ano passado. A própria entidade máxima do futebol havia aceitado reduzi-la para 3 de maio.

"Isso foi uma surpresa para todos. Supostamente, os advogados tinham que defender a posição de sua entidade foram descoordenados, ou muito bem coordenados com a Wada (Agência Mundial Antidoping, na sigla em inglês)", disse Balbi à rádio peruana RPP Noticias.

A Wada pediu uma pena até 3 de novembro de 2019. Guerrero volta hoje ao Rio e, até sair o resultado do TAS, está livre para jogar amanhã.

A um passo das oitavas

Da mesma Colômbia de onde o empate em 0 a 0 com o Santa Fé azedou a relação do time com a torcida veio um resultado que caiu como uma luva para o Flamengo, na quinta-feira. A vitória do River Plate-ARG sobre o Santa Fé, por 1 a 0, deixou o Rubro-Negro a uma vitória para se classificar às oitavas de final da Libertadores. Sinal de que a maré está virando a favor. "Com os resultados, esse momento (ruim) está sendo levado para fora. Temos grandes chances", disse Everton Ribeiro.

Função de camisa 10

Diego desfalcará o Flamengo pelo segundo jogo consecutivo, amanhã, contra o Internacional, no Maracanã, pelo Brasileirão. Recuperando-se de uma lesão leve no ligamento do joelho direito, o meia só deverá voltar ao time contra o Emelec, do Equador, no Maracanã, pela Libertadores, no dia 16. Enquanto isso, Everton Ribeiro agarra a missão de jogar mais centralizado. "Quando jogo mais aberto, tenho mais opções, posso fazer o um contra um. Mas também me sinto bem jogando pelo meio. Estou à disposição", disse o meia-atacante.

Comentários

Mais notícias