• Siga o Meia-Hora nas redes!

ATÉ A PÉ NÓS IREMOS

Paralisação dos caminhoneiros na Rodovia Presidente Dutra, no Rio de Janeiro.Foto Tânia Rêgo/Agência Brasil
Paralisação dos caminhoneiros na Rodovia Presidente Dutra, no Rio de Janeiro.Foto Tânia Rêgo/Agência Brasil - Tânia Rêgo/Agência Brasil

Com o calendário maluco do futebol brasileiro, os dirigentes da CBF já rezavam todos os dias para Santa Bárbara pedindo para conter as tempestades. Chuva, tudo bem; dilúvio, não! Com esse baralho grosso que inclui Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Copa Libertadores e Copa Sul- Americana, com uma Copa do Mundo no meio, não há espaço para adiamentos e reprogramações de rodadas. A paralisação do País com a greve dos caminhoneiros levou dirigentes à loucura.

A saída foi monitorar o movimento mantendo todos os jogos confirmados até o último momento, torcendo por um final feliz. A Globo, detentora dos direitos e que se faz presente em todas as Arenas, já bolava programação alternativa, as emissoras de rádio programando mesas redondas para ocupar o espaço das transmissões. A solução foi manter a rodada e tratar depois os casos dos que não conseguirem chegar aos locais dos jogos. A CBF ligou o salve-se quem puder.

Comentários

Mais notícias