• Siga o Meia-Hora nas redes!

Chutaram a crise

Argentina tem reunião para lavar a roupa suja

Catarina está grávida de Otávio, mas faz Afonso pensar que ele é o pai
Catarina está grávida de Otávio, mas faz Afonso pensar que ele é o pai - João Miguel Júnior / TV Globo

Em meio à crise pela qual passa a Argentina na Copa do Mundo, o volante Mascherano saiu em defesa do grupo. Um dos jogadores mais experientes da equipe, ele disse, em entrevista coletiva em Bronnitsy, base da Alviceleste na Rússia, que jogadores, comissão técnica e dirigentes da Associação de Futebol da Argentina (AFA) se reuniram para 'lavar a roupa suja'.

Após empatar em 1 a 1 com a Islândia e perder de 3 a 0 para a Croácia, os argentinos precisarão vencer a Nigéria amanhã, às 15h (de Brasília), em São Petersburgo, e torcer para que a Islândia não vença a já classificada Croácia, nos mesmos dia e horário, em Rostov, para pegar a última vaga do Grupo D nas oitavas de final sem depender de critérios de desempate.

"Tivemos uma reunião com o objetivo de cada um poder acrescentar seu grão de areia. Não há muito para falar. Somos conscientes de todo o ruído que existe. Isso não ajuda nada nossa realidade. Mas é assim que é, já convivemos com isso no passado, tratamos de conviver com isso no presente. É um grupo que se concentra no que pode controlar", disse.

O volante também falou da relação do grupo de jogadores com o técnico Jorge Sampaoli. Segundo o jornal Clarín, Lionel Messi, craque do time, lidera um motim para tirar o treinador do cargo. "A relação com o técnico é totalmente normal. O que acontece é que quando nos sentimos incomodados dentro do campo, falamos para o técnico. É a coisa mais normal do mundo. É uma atitude que busca o benefício de todo o grupo. Somos 23 pessoas, estamos todos buscando pelo coletivo, não pelo individual. Inclusive quem não está jogando", disse Mascherano.

Presente na entrevista coletiva, o presidente AFA, Claudio Fabián Tapia, fez um pronunciamento em criticou a imprensa. "Vocês publicam mentiras, coisas que não aconteceram", disse o dirigente argentino.

Comentários

Mais notícias