• Siga o Meia-Hora nas redes!

Belgas cautelosos

'Diabos Vermelhos' não são suicidas, diz zagueiro

Será que a seleção da Bélgica, dona do melhor ataque da Copa do Mundo da Rússia até aqui com 12 gols marcados em quatro partidas , vai partir com tudo para cima do Brasil? A resposta é não. Pelo menos é o que garante o zagueiro Vicent Kompany para o compromisso de amanhã, às 15h (de Brasília), pelas quartas de final do Mundial, na cidade de Kazan.

Segundo o jogador do Manchester City, da Inglaterra, apesar de a equipe atual ser apontada como a geração mais talentosa da história belga, eles não se lançarão ao ataque de qualquer maneira.

"Seguimos fiéis ao nosso princípio, fazendo gols, tentando ser velozes. Temos pela frente um Brasil equilibrado, sendo constante entre atacar e defender. Podem atacar com muitos jogadores e defender tranquilamente. É esse o sinal de uma boa equipe. Vamos atacar, ser fiéis a nosso jogo. Jamais seremos suicidas. Adoro jogar esse tipo de jogo", afirmou.

Entre um momento mais sério e outro de descontração, Kompany, que voltou recentemente de lesão, driblou uma possível polêmica sobre o comportamento de Neymar em campo, uma vez que o brasileiro já é conhecido por suas encenações exageradas no Mundial.

"Me diga você o que fazer (risos). Vou te devolver o microfone. O que você faria? Você (repórter) é brasileiro, me diga o que acha? Ah, ficou com medo de responder, né? (risos). Eu não me importo, sinceramente. Se for um jogo de performance individual, e apenas isso, não teríamos chance contra o Brasil, mas é jogo coletivo, de inteligência, sabemos como jogar juntos e temos chance. Aí, não importa o que apenas um jogador fizer", destacou.

Comentários

Mais notícias