• Siga o Meia-Hora nas redes!

Missão de vencer como visitante

Fluminense enfrenta Vasco em São Januário com retrospecto ruim em jogos fora de casa

Além de ser um clássico, a partida contra o Vasco, quinta-feira, em São Januário, na volta do Campeonato Brasileiro após a pausa para a Copa do Mundo, carrega um fator de dificuldade específico para o Fluminense, devido ao retrospecto recente: é no campo do adversário. Na temporada de 2018, o Tricolor das Laranjeiras jogou 12 vezes nesta circunstância, venceu apenas três, empatou duas e perdeu sete. Pelo Campeonato Brasileiro, o Tricolor venceu apenas uma vez em seis jogos: empatou uma e perdeu quatro.

Jogando no campo do adversário, o Fluminense obteve os seguintes resultados: pelo Brasileirão, derrotou o Vitória (2 a 1), empatou com o Grêmio (0 a 0) e perdeu para Corinthians (2 a 1), Botafogo (2 a 1), Paraná (2 a 1) e Atlético-MG (5 a 2); pelo Campeonato Carioca, perdeu para o Boavista (3 a 1), empatou com o Vasco (0 a 0) e venceu o Bangu (4 a 0); pela Copa do Brasil, venceu a Caldense-MG (1 a 0) e perdeu para o Avaí (1 a 0), o que causou a sua eliminação do torneio ainda na terceira fase.

Já na Sul-Americana, o Flu perdeu por 2 a 0 para o Nacional de Potosí jogando a 4 mil metros acima do nível do mar, na cidade boliviana. O placar segurado de forma heroica, porém, o classificou para a segunda fase da competição porque havia vencido o jogo de ida, no Maracanã, por 3 a 0.

Mudar esse panorama como visitante, portanto, é o desafio de Marcelo Oliveira em sua estreia pelo Flu. O técnico teve a sua contratação anunciada pelo clube no dia 22 de junho e chegou para substituir Abel Braga, que pediu demissão.

Para isso, ele contará com um reforço. O atacante Marcos Junior, que desfalcou o time tricolor nos últimos três jogos antes da pausa, devido a uma lesão na coxa esquerda, se recuperou e até fez três gols no jogo-treino de sábado, no CT da Barra, contra o Madureira o Flu venceu por 4 a 2.

Comentários

Mais notícias