• Siga o Meia-Hora nas redes!

Tem que respeitar a volta do Mito!

Tite convoca Dedé para amistosos nos EUA, em setembro. Ex-vascaíno estava fora desde 2013

Dedé, em treino do Cruzeiro: ex-vascaíno está de volta à Seleção
Dedé, em treino do Cruzeiro: ex-vascaíno está de volta à Seleção -

Os amistosos de setembro, nos Estados Unidos, serão o pontapé inicial da Seleção Brasileira rumo à Copa do Mundo de 2022, no Catar. Para um jogador, especialmente, a participação nas partidas contra os norte-americanos, no dia 7, e El Salvador, no dia 11, será a coroação de quem teve muito a ensinar sobre o que é superar as adversidades. Lembrado pelo técnico Tite na convocação de ontem, Dedé voltará a vestir o mítico manto amarelo depois de cinco anos, dos quais em três ele passou boa parte se recuperando de graves lesões.

"Meu celular está travado, recebi muitas mensagens. Estou vivendo esse momento de euforia, de êxtase, único. Me sinto um novato. Vou chegar lá fazendo tudo como se fosse a primeira vez", disse o ex-vascaíno, que fez gol em seu último jogo pela Seleção, na vitória sobre a Zâmbia, por 2 a 0, em amistoso realizado na China, em 15 de outubro de 2013. Felipão comandava o Brasil na época.

O drama do defensor do Cruzeiro, de 30 anos, começou no dia 5 de novembro de 2014, quando sofreu um edema ósseo no joelho direito contra o Santos, na Vila Belmiro, pela Copa do Brasil. Uma lesão ligamentar no mesmo joelho, em maio daquele ano, já lhe havia tirado a chance de disputar a Copa do Mundo de 2014.

Após duas cirurgias, ele ficou sem jogar até 20 de janeiro de 2016. O que esperava ser o recomeço ruiu em 1º de março daquele ano, quando o Mito teve uma fissura no mesmo joelho direito. Ainda sem jogar, ele sentiu um novo problema no local e, em agosto, foi operar nos Estados Unidos.

Daí, Dedé só voltou a jogar em 21 de março de 2017, mas a sequência foi interrompida em 28 de maio daquele ano, quando um edema ósseo no joelho esquerdo fez com que fosse operado pela quarta vez, parando até 25 de fevereiro deste ano. De lá para cá, o melhor dele foi estar na lista de suplentes da Seleção para a Copa do Mundo da Rússia, que acabou não sendo usada por Tite.

Comentários

PUBLICIDADE RETANGULO MÉDIO
    PUBLICIDADE BILLBOARD

    Mais notícias