• Siga o Meia-Hora nas redes!

A emoção de Dedé

Zagueiro não esconde orgulho com a volta por cima

Considerado por muitos acabado para o futebol por causa de três operações nos joelhos além de um procedimento para retirada de parafuso em um período de cinco anos, o zagueiro Dedé ainda não acredita que conseguiu chegar à Seleção Brasileira.

Recuperado e com atuações em alto nível com a camisa do Cruzeiro, o defensor revelou que foi complicado segurar as lágrimas na sexta-feira passada, ainda no vestiário, antes do amistoso do Brasil contra os Estados Unidos, na vitória por 2 a 0, na cidade de Nova Jersey.

"Uma coisa que eu ainda não falei para os meus familiares: me emocionei quando vi meu nome na camisa da Seleção e não consegui segurar as lágrimas", disse o zagueiro, que está com 30 anos, e ganhou projeção nacional com o Vasco.

Dedé não era convocado para a Seleção Brasileira desde outubro de 2013. Agora, ele espera não sair mais do grupo e tentar uma vaga entre os que irão disputar a Copa do Mundo de 2022, no Catar, quando terá 34 anos.

"Vou me cuidar para isso. O Filipe (Luís, lateral-esquerdo) deu uma entrevista falando que Seleção é momento. E eu acho isso também. O Thiago Silva ainda continua como o melhor zagueiro do mundo, sou muito fã, e é isso mesmo. Se tiver condições de jogar, o treinador vai dar a oportunidade", destacou o animado Dedé.

Depois de vencer os Estados Unidos (2 a 0, em Nova Jersey, sexta passada), a Seleção Brasileira iniciou os preparativos para o seu segundo amistoso na Terra do Tio Sam: amanhã, contra El Salvador, às 21h30 (de Brasília), em Washington.

PUBLICIDADE RETANGULO MÉDIO
    PUBLICIDADE BILLBOARD

    Mais notícias