Mais Lidas

Ministro do Esporte quer prorrogar paralisação total na Itália em abril

Com avanço do novo coronavírus sem controle no país, político é favor das medidas de restrição

Astro da Juventus e da seleção Argentina, Dybala foi diagnosticado com o novo coronavírus
Astro da Juventus e da seleção Argentina, Dybala foi diagnosticado com o novo coronavírus -
Roma - A expansão do novo coronavírus criou um cenário de incerteza em todos os setores e serviços da Europa. Epicentro da pandemia no continente, a Itália, que ainda não atingiu o temerário pico da doença, já contabiliza mais de 10 mil mortos. Preocupado, o ministro dos Esportes da Itália, Vincenzo Spadafora, solicitará nesta segunda-feira a ampliação da paralisação de todas as competições esportivas no país até o final de abril.

"Recomeçar partidas é irreal. Vou propor a extensão do banimento esportivo, em todos os níveis, durante todo o mês de abril", disse Spadafora em entrevista ao jornal italiano 'La Reppublica'.

Na medida, o ministro pedirá que as restrições sejam estendidas a centros de treinamentos e demais locais abertos para a preparação de atletas para a Olimpíada de Tóquio, adiada para 2021 pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).
Próximo do fim do decreto de quarentena, que termina na sexta-feira, a Itália deve prorrogar o período de isolamento social, seguindo a orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS) para conter o avanço do Covid-19 no país que registra números alarmantes: mais de 92 mil pessoas diagnosticadas com a doença e mais de 10 mil mortos.

Apesar da intensa disseminação do vírus no território italiano, incluindo o contágio em 15 atletas da primeira divisão do Campeonato Italiano, clubes como a Lazio e o Napoli estão insatisfeitos com as medidas restritivas e pressionam as autoridades para que os treinamentos sejam reiniciados nesta semana. O torneio nacional está paralisado desde o dia 9 de março, assim como todas as competições na Itália.