• Siga o Meia-Hora nas redes!

UNIDOS DO PORTO DA PEDRA

Longe do Grupo Especial desde 2012, o simpático Tigre de São Gonçalo afiou bem as garras para brigar pelo título da Série A e matar a saudade da elite do Carnaval. Em busca da coroa, a escola traz um enredo sobre o concurso da "Rainha do Rádio".

"Vamos homenagear esse momento cultural e fazer o resgate dessa época do Rio de Janeiro. Vejo como um enredo necessário, já que hoje o Rio de Janeiro está tão maltratado. Nós vamos falar de um Rio glamouroso, centro da cultura", explica o carnavalesco Jaime Cezário.

O desfile começará mostrando a época em que o Rio ainda era a capital federal e tinha uma vida efervescente, com grandes teatros e cinemas. "Tudo que a transformava na Cidade Maravilhosa culturalmente. Vamos mostrar o cenário que permitia esse concurso", diz Cezário.

A segunda parte será dedicada aos veículos de comunicação que realizavam o concurso, como a Rádio Nacional e a Revista do Rádio. No terceiro setor, o concurso em si será mostrado. Primeiro com seu início regional, em 1936, quando Linda Batista venceu, e depois em todo o país. "Vamos mostrar esse início tímido, regional, restrito ao Rio, mas em 1942 passa a ser nacional", diz o carnavalesco, que na parte final do desfile mostrará a coroação das rainhas. "Elas eram coroadas em pleno Carnaval, pelo Rei Momo. Vamos fazer esse casamento entre o concurso e o Carnaval."

Comentários

Mais notícias