• Siga o Meia-Hora nas redes!

ACADÊMICOS DO CUBANGO

A Acadêmicos do Cubango vai retratar a vida e a obra de Arthur Bispo do Rosário. O artista plástico sergipano, que morreu no Rio em 1989, era considerado louco por alguns e gênio por outros. Segundo o carnavalesco Leonardo Bora, o que não vai faltar é novidade no desfile da Verde e Branca de Niterói.

"Na abertura, nós invocamos o espírito ancestral da loucura para trazer para a Avenida esse personagem. No segundo setor, a gente conta a trajetória feita por ele em 1938, quando caminhou 48 horas conduzido por sete anjos até ser preso no Mosteiro de São Bento. O terceiro setor se chama 'Inventário', que é a obra por ele elaborada nos 50 anos em que ficou preso no manicômio. O final é a 'Chegança', onde mostramos sua série 'Recordações'", descreve Leonardo, que aposta no sucesso do carro alegórico do terceiro setor. "Representa um tabuleiro de xadrez ou a oficina do Bispo do Rosário. É uma alegoria experimental que conta com mais de 20 mil botões".

Comentários