• Siga o Meia-Hora nas redes!

Morreu eletrocutado

Músico do AfroReaggae recebeu forte descarga elétrica ao encostar em poste

Davi morreu perto da Central do Brasil, após fazer um show na Lapa
Davi morreu perto da Central do Brasil, após fazer um show na Lapa - Reprodução / Facebook

O baixista Davi Lannes, do Bloco AfroReggae, morreu eletrocutado na madrugada de terça-feira, enquanto passava entre um poste e uma grade, perto da Central do Brasil, na região central do Rio, de onde pretendia voltar para casa, em Paciência, na Zona Norte, depois de se apresentar em um show.

Segundo a namorada do músico, Carla Oliveira, que estava com ele, Davi, de 37 anos, teria encostado em um poste e recebido uma forte descarga elétrica. O caso ocorreu na Avenida Presidente Vargas, esquina com a Praça Cristiano Ottoni, onde a calçada é muito estreita e o poste atrapalha a passagem dos pedestres. Já caído, ele ainda foi roubado.

"O Davi tocou na Lapa e estávamos voltando de lá. Quando chegamos ali no Centro, na Central do Brasil, ele encostou em um poste que estava energizado. Como ele estava muito suado, a descarga foi enorme. Ele ficou inconsciente e eu chamei os bombeiros, mas infelizmente não deu tempo e ele faleceu", contou Carla, denunciando, ainda, que bandidos se aproveitaram para roubar a carteira com os documentos e o celular de Davi, já com o corpo no chão. "Assim que ele tomou o choque, eu pedi ajuda para umas pessoas que estavam ali perto. Essas pessoas se aproximaram e levaram os pertences dele, celular e carteira. Dentro da carteira estava todo o dinheiro que ele tinha ganhado para tocar, além de um cartão de crédito meu".

Carla afirmou que pretende processar os órgãos responsáveis. A RioLuz disse, em nota, que a responsabilidade pela 'grade energizada' (que fica perto do poste) é da concessionária Porto Novo, que, por sua vez, declarou que o acidente é fora de sua área de concessão.

O corpo foi levado para o Instituto Médico-Legal (IML), que, devido à falta de identificação por conta do roubo dos documentos, só o liberou na tarde de ontem.

Homenagem na internet

Nas redes sociais, amigos e fãs lamentaram a morte e fizeram homenagens ao músico do AfroReggae. "Hoje não é um dia feliz, nossos corações choram e nossos instrumentos se silenciam", escreveram seus companheiros na página do grupo, no Facebook, acrescentando: "Davi Lanches, era assim que ele mesmo gostava de ser chamado por nós, você vai fazer muita falta, irmão, vai ser difícil superar essa perda". Uma fã escreveu: "Meu Deus! Como é difícil acreditar, mas dessa vida levamos apenas as lembranças boas e os bons papos que batemos quando estávamos juntos ouvindo seu som!".

Comentrios

Mais notcias