• Siga o Meia-Hora nas redes!

UPPs na mira do general

Interventor pode fechar unidades que tiverem mau rendimento

General Walter Braga Netto descartou contratação de policiais
General Walter Braga Netto descartou contratação de policiais - Divulgação/CML

Em entrevista exclusiva à TV Globo, o interventor da área de Segurança no Rio, general Walter Souza Braga Netto falou ontem sobre ações e estratégias para que a intervenção federal na Segurança Pública do Rio dê resultados. Ele disse que algumas Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) poderão ser fechadas e que as polícias Civil e Militar ganharão novas armas e viaturas, mas descartou a contratação de mais policiais.

"UPPs que não estiverem apresentando rendimento serão retiradas, outras serão fortalecidas. Mas vai depender do estudo que foi feito", disse Braga Netto, desmentindo que já exista uma definição sobre a desativação de 18 UPPs. "Tudo que houver sobre números são especulações".

Sobre o efetivo das polícias, apontado por especialistas como uma das causas do descontrole da criminalidade, Braga Netto revelou que os agentes cedidos a outros órgãos cerca de três mil deverão retornar às suas unidades em breve para reforçar o efetivo. "Sobre novas contratações, eu não posso gerar dívidas que o governador não possa pagar. Quem paga o pessoal é o governo do estado. Nós estamos em contato com o governador sobre isso", disse o general.

O déficit de armamento e viaturas parece já ter solução, segundo o interventor. Ele garantiu que serão entregues em abril duzentas das mil viaturas previstas para reforçar a tropa. Braga Netto garantiu também que os blindados que estão sendo recuperados estarão nas ruas dentro de duas semanas.

Sobre armas novas para os policiais, o interventor foi categórico: "Isso eu posso garantir: a polícia terá acesso a novos armamentos". Só não disse quando estarão disponíveis.

Comentários

Mais notícias