• Siga o Meia-Hora nas redes!

Ação de PMs sob investigação

Policiais trocaram tiros com bandidos quando vítimas estavam perto dos ladrões

A Polícia Militar abriu inquérito para investigar a conduta de policiais do 3º BPM (Méier) que atiraram contra bandidos que roubaram o carro em que estavam o empresário Claudio Henrique Pinto, de 47 anos, e o filho dele, de 5 anos, na Rua Honório, no Cachambi, na quarta-feira. Um vídeo mostra que dois PMs se aproximaram e trocaram tiros quando as vítimas ainda estavam perto dos assaltantes. Um deles matou o empresário na frente do filho.

O assalto durou apenas um minuto: das 19h27 às 19h28. Os ladrões chegaram em uma Mitsubishi e fecharam a Hilux da família. As vítimas foram retiradas do carro, revistadas e liberadas, sem reagir. Cada bandido entrou em um veículo para fugir. Foi quando os policiais agiram.

Especialistas em segurança avaliaram as imagens e criticaram a abordagem policial. Para Antonio Rayol, delegado federal aposentado, os bandidos revidaram os disparos da polícia. "Tudo indica que os criminosos iam embora e esse pai estaria vivo se não fosse a ação equivocada dos policiais", afirmou. "Cabe à polícia defender vidas. Deveriam ter esperado o término da dinâmica para só então tentar capturar os bandidos", disse Newton de Oliveira, professor da Mackenzie Rio. Na opinião de ambos, o suposto erro foi motivado por falta de treinamento.

A PM esclareceu que os bandidos atiraram primeiro e os policiais revidaram. Segundo a corporação, "um dos criminosos, de forma isolada e covarde", baleou a vítima e fugiu, sendo perseguido. A DH investiga o caso.

Comentários

Mais notícias