• Siga o Meia-Hora nas redes!

Três PMs são presos por levar vida de bandido

Um policial é suspeito de homicídios em São Gonçalo e dois de furtar petróleo

O PM José da Silva de Lima é levado preso, sob a acusação de pertencer à quadrilha do furto de petróleo
O PM José da Silva de Lima é levado preso, sob a acusação de pertencer à quadrilha do furto de petróleo - Severino Silva

As investigações de dois crimes levaram à prisão, ontem, de três policiais militares. No primeiro caso, agentes da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) prenderam um PM suspeito de participar de uma ação em São Gonçalo, na segunda-feira, quando três pessoas foram mortas a tiros e um bebê, de 2 anos, foi ferido. Os policiais civis investigam também a participação de outros PMs no crime, já que dois carros usados no ataque foram apreendidos.

No segundo caso, cinco pessoas foram presas sendo dois PMs , durante operação realizada pelo Ministério Público do Rio (MP-RJ), em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, contra acusados de furtar petróleo bruto e derivados, diretamente dos dutos da Petrobras Transporte (Transpetro).

Em São Gonçalo, o crime ocorreu no bairro Nova Cidade. O bebê ferido, Isaque Augusto da Silva, está internado, em condições estáveis, no Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê, em São Gonçalo. Um dos mortos foi Luciano Conceição da Silva, de 30 anos, pai de Isaque. Ele e Ferret Damasceno Lessa, de 20, seriam os alvos dos criminosos. Já o aposentado Luiz da Boa Morte Augusto, de 58 anos, morreu atingido por uma bala perdida.

O motivo do ataque, segundo a DHNSGI, seria uma briga entre milicianos e traficantes.

Grupo agia em Minas

A quadrilha do roubo de petróleo arrendou um terreno em Barbacena, na Zona da Mata mineira, onde passa um duto da Transpetro, visado pelos criminosos para desviar e revender ilegalmente o produto para refinarias clandestinas. O grupo já havia sido flagrado em março de 2017 pela Justiça mineira e aguardava julgamento em liberdade, mas apenas por tentativa de furto qualificado. Agora, responderá também por falsificação de documentos.

Eram chefes da quadrilha

Na operação do MP contra o desvio de petróleo, o objetivo era cumprir sete mandados de prisão. Dois suspeitos estão foragidos. Entre os cinco presos estão os PMs Ernani Monte de Lima e José da Silva de Lima, lotados no 26º BPM (Petrópolis) e 16º BPM (Olaria), respectivamente, e apontados como chefes do bando. Também estariam envolvidos três ex-funcionários de empresas terceirizadas que prestaram serviço para a Transpetro.

Comentários

Mais notícias