• Siga o Meia-Hora nas redes!

Grampo vaza aliança de Nem da Rocinha com PCC

Escuta mostra bandidão declarando apoio ao ex-dono da favela na guerra com o CV

A Rocinha foi alvo de operação militar para tentar acabar com a guerra entre 'Nem' (alto) e 'Rogério 157'
A Rocinha foi alvo de operação militar para tentar acabar com a guerra entre 'Nem' (alto) e 'Rogério 157' - Reprodução / OTT- RJ

Uma investigação do Ministério Público de São Paulo (MPSP) sobre a atuação da facção criminosa paulista Primeiro Comando da Capital (PCC) comprovou o que não era novidade na favela da Rocinha desde que eclodiu a guerra entre os traficantes Antonio Francisco Bonfim Lopes, o 'Nem da Rocinha', e Rogério Avelino dos Santos, o 'Rogério 157', em setembro de 2017: 'Nem' se aliou ao PCC para tentar retomar o controle da comunidade de São Conrado, hoje dividida entre O Comando Vermelho, de 'Rogério 157', e a Amigos Dos Amigos (ADA), de 'Nem'.

O 'grampo' que deu a confirmação faz parte da denúncia do MPSP contra 75 membros do PCC que atuam em vários estados, organizando e alistando novos membros para a facção, resultante da operação Echelon. A informação foi publicada ontem, no site UOL e confirmada ao MEIA HORA pelo MPSP.

Em uma gravação de 25 de setembro do ano passado, três dias depois do início da guerra na Rocinha, um bandido do PCC, identificado como Naoby Vinícius Silva Souza, o 'Terrorista', conversa por telefone com sua mulher, Flávia Magalhães Monteiro, sobre o apoio a 'Nem'. "'Terrorista' aparentemente lê alguma carta ou recado: Fora Rogerinho, Fora Sub 2. Hoje mais troca de tiro dentro da Rocinha e o amigo ajudando o 'Nem'. Esse 'Nem' tá com nóis, né?, questiona 'Terrorista' para alguém... e continua a leitura: apoiamos o 'Nem'", relata a denúncia.

Galeria de Fotos

A Rocinha foi alvo de operação militar para tentar acabar com a guerra entre 'Nem' (alto) e 'Rogério 157' Reprodução / OTT- RJ
Rogério Avelino foi preso no Arará, em Benfica, na última quarta Severino Silva
Nem fotografado em Bangu 1 com o uniforme da Seap divulgação

Comentários

Mais notícias