• Siga o Meia-Hora nas redes!

Filho de político é preso

Ele atropelou e matou quatro pessoas após fugir de perseguição da polícia

Vereador Nelcir da Laje (à esquerda) é pai de Dheiverson, indiciado por homicídio doloso com dolo eventual
Vereador Nelcir da Laje (à esquerda) é pai de Dheiverson, indiciado por homicídio doloso com dolo eventual - Reprodução

Dheiverson Santos do Amorim Alves, de 24 anos, filho do vereador Nelcir do Amorim Alves, o Nelcir da Laje (PDT), foi preso e indiciado por homicídio doloso com dolo eventual após atropelar e matar quatro pessoas em Guapimirim, na Região Metropolitana do Rio, na noite de sábado. As vítimas foram atingidas após Dheiverson fugir de uma perseguição policial.

Na BR-116, altura de Teresópolis, a Polícia Militar deu uma ordem de parada para Dheiverson, que seguia de carro pela contramão da rodovia. Durante a tentativa de abordagem ao veículo, os PMs tiveram que desviar do carro para não bater. O filho do vereador fugiu e foi perseguido pelos policiais.

Segundo a polícia, o carro de Dheiverson entrou no bairro Citrolândia e desapareceu. Em menos de 20 minutos, a PM foi avisada sobre o atropelamento de quatro pessoas na região. Quando chegarem ao local, os policiais descobriram que o acidente havia sido provocado pelo veículo dirigido pelo filho do vereador.

No local do acidente, testemunhas contaram que o motorista teria perdido o controle da direção do carro, batido em um veículo da Guarda Municipal de Guapimirim e atingindo pessoas que estavam num ponto de ônibus.

De acordo com a Polícia Civil, Marla Oliveira de Azevedo Rocha, Ailton de Oliveira, Uliane de Azevedo Ramos e Marcelo Moreira de Souza morreram na hora. Sara Antonella de Azevedo Rocha ficou ferida. Com Dheiverson, estavam Daniel Marques Rodrigues e Luiz Felipe Silva Costa, que ficaram feridos, mas recusaram atendimento.

No Instituto Médico Legal (IML) do Rio, Dheiverson fez teste de alcoolemia, que deu positivo para ingestão de bebida alcoólica. Ontem, ele foi encaminhado para a Cadeia Pública Frederico Marques, em Benfica.

Comentários

Mais notícias