• Siga o Meia-Hora nas redes!

Nem milícia escapava

Em sua passagem pela Delegacia de Santa Cruz (36ª), o delegado Santoro teria exigido dinheiro para liberar Luiz Antônio da Silva Braga, o 'Zinho', controlador financeiro da milícia na localidade das Três Pontes. Os pagamentos eram distribuídos da seguinte forma: 20% eram divididos entre Santoro e Delmo Fernandes Baptista, o chefe de investigações aposentado da unidade; 40% para o informante dos corruptos; e 40% para o resto do bando.

Comentários

Mais notícias