Mais Lidas

Professor, doutor e 'do bar' são os acréscimos mais usados nas urnas

José e Maria são os nomes de batismo da maioria dos candidatos nas eleições municipais de 2020

Número de candidaturas indígenas cresce 27%
Número de candidaturas indígenas cresce 27% -
Os acréscismos "professor", "doutor" e "do bar" são os mais usados por candidatos em seus nomes de urna nas eleições municipais de 2020. Nomes de urna são usados pelos pleiteantes para se tornarem mais populares e apresentar identidades mais atrativas do que os seus nomes de batismo.

Neste ano, o acréscimo mais utilizado foi o títuo de professor ou professora por aqueles candidatos que dão aulas. De acordo com levantamento feito pelo G1, quase 18 mil candidatos usam o cargo em seus nomes de urna.

Esse comportamento também foi observado no caso dos profissionais da saúde, que incluíram em seus nomes de urna os títulos de doutor ou doutura. Ao todo, são mais de 6 mil doutores, 5 mil candidatos “da saúde” e 2,3 mil enfermeiros.

Religiosos fizeram a mesma coisa e estão na lista das 10 categorias que usam títulos no nome de urna. As denominações mais usadas são as de "pastor" e "irmão". No total os dois nomes foram usados mais de 8,7 mil vezes. Embora um pouco menores, as denominações militares também estão no ranking. O título de "sargento", nesse caso, se sobressai com mais de 1,5 mil candidatos.

Nomes de batismo
No caso dos nomes de batismo, José e Maria são os dois mais comuns entre os candidatos nestas eleições. Considerando todos eles são quase 48 mil postulantes a cargos com esses nomes, o que representa 9% do total de candidatos registrados junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os dois nomes são os mais utilizados pela população. São pelo menos 5,7 milhões de Josés e 11,7 milhões de Marias no Brasil.

Já os sobrenomes mais comuns entre todos os candidatos são Silva, Santos, Oliveira, Souza e Pereira.