Mais Lidas

Rio das Ostras amplia acesso às Práticas Integrativas e Complementares em Saúde

Ampliação será realizada por meio do projeto "PICS ao Alcance de Todos", de forma virtual

 Serão disponibilizadas atividades como: Arteterapia, Automassagem/Autoposturas, Dança Sênior, Homeopatia, Reiki, Shantala, Terapia Comunitária Integrativa e Terapia Floral
Serão disponibilizadas atividades como: Arteterapia, Automassagem/Autoposturas, Dança Sênior, Homeopatia, Reiki, Shantala, Terapia Comunitária Integrativa e Terapia Floral -
Rio das Ostras - Rio das Ostras inicia o ano com interessantes iniciativas na área da Saúde, pensando em oferecer mais cuidado e bem-estar à população. O município está ampliando o acesso às PICS – Práticas Integrativas e Complementares à Saúde, que fazem referência a um conjunto de abordagens integrativas e complementares que têm uma visão mais abrangente do ser humano e dos processos de doenças. A ampliação desse trabalho começou a ser realizado nessa primeira semana de janeiro por meio do projeto “PICS ao Alcance de Todos”.

Segundo a doula e colaboradora do projeto, Daniela Lima, o Município já oferece atendimento em algumas PICS, como Homeopatia, Auriculoterapia e Shantala, que foram suspensas desde o início da pandemia. Porém, pensando também no contexto pós-pandemia, onde muitas atividades poderão ser adaptadas de forma permanente à modalidade online, o Departamento de Programas de Saúde de Rio das Ostras iniciou a implantação das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde, sendo agora de forma virtual. Por meio do projeto “PICS ao Alcance de Todos”, serão disponibilizadas atividades como: Arteterapia, Automassagem/Autoposturas, Dança Sênior, Homeopatia, Reiki, Shantala, Terapia Comunitária Integrativa e Terapia Floral. Inicialmente, os atendimentos em Fitoterapia ocorrerão para o público assistido pelas profissionais que têm essa capacitação.

“Vamos iniciar com uma agenda limitada, utilizando parte da carga horária dos profissionais de Saúde disponíveis na Atenção Básica para a implantação do projeto, mas que o mesmo pode ser ampliado em função da necessidade. A população teve sua vida limitada com a pandemia, e proporcionar uma modalidade de cuidado virtual trará muitos benefícios aos munícipes que poderão influenciar na melhora da sua qualidade de vida e na prevenção de agravos à saúde”, explicou Daniela.

O Projeto inclui atividades em páginas próprias nas redes sociais, como lives e oficinas, utilizando plataformas virtuais e outras páginas de contato virtual. A colaboradora do projeto esclarece ainda que em breve será lançado um “Guia Afetivo de Autocuidado", que ficará disponível para qualquer munícipe acessar pela internet, contendo várias dicas valiosas que podem ser inseridas no cotidiano da população visando o bem estar e auto responsabilização pela sua condição de saúde.

“São dicas de uso e consumo de chás, ervas medicinais para preparo dos alimentos, além de meditação, escalda pés, entre outras técnicas de autocuidado corporal. Precisamos ter um tempo para cuidar da nossa mente e corpo, a fim de evitar adoecimento. Nosso corpo é nosso templo e precisa de bem cuidado”, acrescentou.

VISIBILIDADE – A diretora do Departamento de Programas de Saúde de Rio das Ostras, Michella Câmara, afirma que é responsabilidade da Secretaria de Saúde ampliar e dar visibilidade às PICS em resposta às demandas sociais e respeito às Políticas Nacionais que incentivam a implantação nos municípios desde 2006. “As PICS ampliam o acesso e a resolutividade do SUS, além de trabalharem com a complexidade e integralidade dos indivíduos e a valorização dos saberes populares”, complementou.

O público-alvo do projeto são profissionais da Saúde, grupos de risco e demais munícipes. As inscrições para as PICS virtuais estarão disponíveis a partir deste mês através do email: [email protected] ou pelo whatsapp (22) 99745-6869. O atendimento acontece às quartas-feiras das 8h às 17h, quintas e sextas-feiras das 8h às 12h.

Para participar é necessário ser munícipe e fornecer os documentos necessários para qualquer tratamento em saúde: Identidade, cartão do SUS e comprovante de residência; ter um endereço de email e ter acesso à internet com aplicativos de comunicação que serão solicitados no momento da inscrição.

PROCEDIMENTOS - A Organização Mundial de Saúde (OMS) denomina as PICS como “medicinas tradicionais e/ou complementares”, e estas foram institucionalizadas no SUS, por meio da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC). Atualmente, o SUS tem cadastrado em sua linha de cuidado, 29 procedimentos de Práticas Integrativas e Complementares à população. Evidências científicas têm mostrado benefícios do tratamento integrado entre medicina convencional e práticas integrativas e complementares, o que tem levado a crescente número de profissionais capacitados e habilitados nestas práticas, e consequentemente maior valorização dos conhecimentos tradicionais.