Mais Lidas

Sem leito, idoso morre após ser atendido no chão em UPA de Teresina

A lamentável imagem viralizou nas redes sociais nesta sexta-feira

Idoso foi atendido no chão por falta de maca na UPA, em Teresina
Idoso foi atendido no chão por falta de maca na UPA, em Teresina -
Piauí - Uma triste e forte imagem do atual cenário de colapso da saúde por conta da pandemia da covid-19 que o Brasil vem enfrentando nos últimos tempos, viralizou na internet. Um idoso morreu, na tarde de quarta-feira (17) após ser atendido no chão por falta de maca e leito disponível em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Teresina, no Piauí. O paciente apresentava problemas respiratórios quando chegou à unidade do bairro de Promorar. A equipe médica teve que iniciar o procedimento de reanimação no piso do local, mas ele acabou não resistindo.
De acordo com a Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, o idoso, que não teve a identidade revelada, chegou em estado grave, trazido nos braços de um familiar, e que a equipe médica de plantão iniciou as tentativas de reanimação imediatamente enquanto era providenciada uma maca. A lamentável cena foi registrada por outros pacientes e ganhou as redes sociais.
A fundação ainda informou que todas as salas da unidade hospitalar estavam ocupadas, inclusive os leitos extras. "Devido à gravidade da situação, não era possível interromper o processo de ressuscitação cardíaca para mudar de local", destacou nota divulgada pela FMS.
De acordo com o poder público municipal, todos os recursos possíveis foram usados para reanimação do paciente. "No entanto, ele já chegou à unidade em estado muito grave e veio a óbito", dizia o comunicado.
Colapso na saúde
O último boletim da covid-19 no estado, aponta 190.385 casos confirmados da doença, com 3.740 mortes. Além disso a taxa de ocupação de leitos de UTI no Piauí está em 91% e a de enfermaria, 71%.
Confira a nota completa:

A Upa do Promorar informa que o paciente em questão foi trazido para a sala vermelha nos braços por um familiar já em estado grave de parada cardiorrespiratória, e foi recebido por uma equipe de plantão que iniciou imediatamente o processo de reanimação enquanto era providenciada uma maca, pois todos os leitos da sala estavam ocupados inclusive leitos extras. Devido à gravidade da situação não era possível interromper o processo de ressuscitação cardíaca para mudá-lo de local. Foram usados todos os recursos possíveis para reanimação do paciente, no entanto ele já chegou à unidade em estado muito grave e veio a óbito.