Mais Lidas

Portal dos Procurados busca informações sobre envolvidos na morte de sargento da PM em Nova Iguaçu

Sargento estava na corporação desde 1999. Ele era divorciado e deixa dois filhos

O agente foi morto com tiros de fuzil.
O agente foi morto com tiros de fuzil. -
Rio - O Portal dos Procurados divulgou nesta quinta-feira (01), um cartaz para ajudar a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), com informações que possam levar à identificação e prisão dos envolvidos na morte do 2º Sargento da PM do Rio Marco Antônio dos Santos, de 51 anos. Conhecido pelos amigos pelo apelido de “Taco”, o sargento estava na corporação desde 1999. Ele era divorciado e deixou dois filhos.

Lotado na Diretoria Geral de Pessoal (DGP) e incorporado à Assembleia Legislativa Estadual do Rio de Janeiro (Alerj), o militar foi morto na noite desta quarta-feira (31), enquanto lanchava em uma pizzaria, na Rua José Ferreira Murro, em Miguel Couto, Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

Em três vídeos obtidos pelo Portal dos Procurados, um deles mostra o instante em que homens encapuzados, um deles com um fuzil, e um outro com uma pistola, chegam em um HB20, na cor branca.
Segundo órgão, nas imagens, o grupo vai até o militar, o revista e logo em seguida o que portava o fuzil atira várias vezes pelas costas do policial.

Levado para o Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI), ele não resistiu aos ferimentos e morreu. Agentes da DHBF estiveram no local, e realizam diligências e coleta de informações para poder identificar a autoria do crime.
Morte de agentes de segurança

Com a morte do 2º sargento, chega a 21 o número de agentes de segurança mortos em 2021. Sendo 15 da Polícia Militar, dois da Marinha do Brasil, um da Polícia Civil, um da Guarda Municipal, um do Degase (Departamento Geral de Ações Sócio Educativas) e um do Exército Brasileiro.

O Disque Denúncia recebe informações sobre envolvidos na morte de Agentes de Segurança nos seguintes canais de atendimento:

- WhatsApp do Portal dos Procurados: (21) 98849-6099
- (21) 2253 1177 ou 0300-253-1177
- Aplicativo do "Disque Denúncia RJ" na Apple Store e Google Play

- Twitter: https://twitter.com/PProcurados (mensagens).
O Anonimato é Garantido. DHBF está encarregada do caso e do inquérito criminal.