Mais Lidas

Vereador de SG denuncia alimentos vencidos nas escolas municipais

Além de mantimentos impróprios para o consumo, há unidade com casos de contaminação pelo coronavírus que, segundo o protocolo do próprio governo municipal, deveria estar fechada. Prefeitura não se manifestou sobre os casos

O parlamentar gonçalense prepara um relatório endereçado à Prefeitura, apresentando os fatos apurados e exigindo uma solução
O parlamentar gonçalense prepara um relatório endereçado à Prefeitura, apresentando os fatos apurados e exigindo uma solução -
SÃO GONÇALO - O vereador Romário Régis (PCdoB) visitou sete escolas da rede municipal para vistoriar as condições das unidades de educação para o retorno das aulas e verificou irregularidades que colocam corpo docente e discente em risco sanitário. O parlamentar publicou fotos e filmagens da ação em suas redes sociais digitais e prepara um relatório oficial contendo o levantamento da fiscalização (veja clicando AQUI). Procurada, a Prefeitura não respondeu à nossa equipe de reportagem. 
Na Escola Municipal Estephania de Carvalho, localizada no Laranjal, quatro funcionários testaram positivo para Covid-19, sendo uma professora, que já está internada. De acordo com o protocolo criado pela Secretaria de Educação, a escola deveria estar fechada e cumprindo quarentena, mas a unidade está aberta e funcionando de forma híbrida. Na Escola Municipal Paulo Reglus Neves Freire, no Portão do Rosa, o vereador encontrou insetos dentro dos pacotes de arroz e fubá; já na Escola Municipal Mentor Couto, localizada no bairro Califórnia, o feijão está fora da validade. (Veja clicando AQUI)
Em outras unidades, como por exemplo a Escola Municipal Presidente Castello Branco, no Boaçu, há faxineiros e inspetores insuficientes para a quantidade de alunos. Além dessas, o Jardim de Infância Menino Jesus (Zé Garoto), a Escola Municipal Prefeito Nicanor Ferreira Nunes (Jardim Catarina) e a Escola Municipal José Manna Junior (Antonina) também foram fiscalizadas pelo vereador e, segundo ele, nenhuma tem condições de retorno seguro para alunos, pais e professores.
"Visitar para fiscalizar as escolas do município é fundamental no papel de vereador. O Estephania de Carvalho ainda está funcionando com quatro casos confirmados, contrariando o protocolo da Semed. Infelizmente, não são todas as escolas que têm condições de operar normalmente e receber os alunos de forma segura", denuncia o parlamentar. Para ele, há escolas cujas Diretorias têm feito um bom trabalho, porém ainda não representam a realidade de toda a rede escolar da cidade.