Mais Lidas

Recém-nascida é abandonada em estacionamento de hospital em São Gonçalo

Bebê agora aguarda transferência para a Maternidade Municipal Dr. Mário Niajar, no Mutondo, onde passará por exames complementares

Menina ficará aos cuidados de uma
Menina ficará aos cuidados de uma "família acolhedora", cadastrada pela Justiça para acolhimento provisório nesses casos -
SÃO GONÇALO - Um bebê recém-nascido foi abandonado na manhã desta terça-feira (27), por volta das 7h, no estacionamento do Hospital Municipal Doutor Luiz Palmier (HLP), no bairro Zé Garoto. A criança foi encontrada ainda com a placenta por funcionários da unidade, que a encaminharam para receber atendimento emergencial no Pronto Socorro Infantil (PSI) Darcy Vargas, unidade de saúde que fica ao lado do HLP.
No pronto-socorro infantil, a criança foi acolhida e recebeu os primeiros atendimentos médicos, que atestaram uma boa saúde. A bebê agora aguarda transferência para a Maternidade Municipal Dr. Mário Niajar, no Mutondo, onde passará por exames complementares, que dispõe de estrutura específica para os cuidados necessários às primeiras horas de vida. Lá também deverão ser feitos os testes conhecidos como "do pezinho, da orelhinha e da linguinha", além dos exames sobre riscos coronarianos.
Carinhosamente apelidada de Sofia pela equipe de enfermagem do PSI Darcy Vargas, ela ganhou até uma roupinha confeccionada por uma das enfermeiras. “A recém-nascida passou por todos os protocolos de avaliação de saúde nesse primeiro momento. A assistência social ficará encarregada de realizar os trâmites para fazer a proteção social desta criança. O Conselho Tutelar e 1ª Vara da Infância e da Juventude já foram informados e compete aos equipamentos de proteção social decidirem sobre a guarda da bebê”, disse Roney Miranda, assistente social do Pronto-Socorro Infantil.
Enquanto isso, a menina ficará aos cuidados de uma família acolhedora. Cadastrada pela Justiça, ela será responsável por resguardar provisoriamente a integridade da criança até que seja definida a guarda definitiva. Tratam-se de núcleos familiares capacitados e qualificados legalmente para o acolhimento de crianças em situação de desproteção social. 
A Polícia Militar foi acionada e encaminhou o caso para a Polícia Civil, que vai investigar o caso. O Hospital Municipal Dr. Luiz Palmier possui câmeras de segurança que podem ajudar a polícia a identificar a mãe da neném. A partir disso, poderão ser investigados os motivos que levaram ao crime de abandono de incapaz. “Cabe à Justiça avaliar que expressões se manifestaram nesse momento para ela decidir por abandonar essa criança. Pode ser um problema de saúde de ordem mental, psíquica, emocional, até mesmo a questão socioeconômica dessa mãe deve ser avaliada. Ela pode ter optado por abandonar a criança no local, por antigamente ser conhecido como Hospital da Mulher”, completou Roney.
A partir da identificação da mãe, também será possível investigar a rede familiar da criança, que pode ser avaliada para assumir a guarda da criança.