Mais Lidas

'Eu nunca pensei que iria passar por isso', diz avô de menina morta atropelada por ônibus

Emanuelly Vitória estava de mãos dadas com a mãe, que ainda carregava um bebê de colo, quando foi surpreendida pelo veículo

A pequena Emanuelly Vitória foi morta depois de ter sido atropelada
A pequena Emanuelly Vitória foi morta depois de ter sido atropelada -
Rio - Fernando Jorge, avô da pequena Emanuelly Vitória, morta na noite desta terça-feira (27) depois de ter sido atropelada por um ônibus, na Avenida Pastor Martin Luther King Jr, no bairro Colégio, na Zona Norte do Rio, contou que a neta iria fazer seis anos no próximo sábado (1º). 
"Sei que vai ser muito, muito, muito difícil. Sei que vai ser difícil demais. Tô tremendo até agora, ela ia fazer seis aninhos agora dia primeiro. Estávamos combinando de fazer um negocinho pra ela surpresa. Mais um anjo que se foi, eu nunca pensei que iria passar por isso, eu pensei que eu iria primeiro, do que ver qualquer filho meu ir embora. Nunca mais eu vou poder abraçar, eu vou ver uma neta ir embora", disse Fernando em vídeo.
Emanuelly estava de mãos dadas com a mãe, que ainda carregava um bebê de colo, quando foi surpreendida com o coletivo da linha 685, itinerário Irajá x Méier em alta velocidade. Elas tinham acabado de sair de casa e seguiam para a igreja.
Motorista fugiu sem prestar socorro
Ainda de acordo com o avô da menina, o motorista fugiu alegando que poderia ter sido agredido pelas pessoas que estavam no local. "Quando o motorista passou aqui nessa curva, ele não conseguiu desviar e acabou pegando a minha neta. Ele fugiu alegando que iam bater nele e não ajudou no socorro", contou. 
"A gente precisa que a prefeitura ou qualquer outro órgão resolva esse problema aqui nesse ponto. Antes tinha um controlador de velocidade que impedia os motoristas de passarem em alta velocidade. Agora, sem isso, os carros, ônibus e outros veículos passam muito rápido", disse Fernando Jorge. 
Em nota, a Polícia Militar informou que uma "policiais foram informados que o motorista de um ônibus coletivo atingiu uma criança, e teria fugido com o auxílio de uma testemunha ao perceber que seria linchado por populares". Confira a nota na íntegra: 
"A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que, na noite desta terça-feira (28/04) equipe do 9° BPM (Rocha Miranda) foi solicitada até a Av. Pastor Martin Luther King Júnior para verificar ocorrência de atropelamento. Ao chegar no local, os policiais foram informados que o motorista de um ônibus coletivo atingiu uma criança, e teria fugido com o auxílio de uma testemunha ao perceber que seria linchado por populares.
O motorista foi até o 41° BPM, e de lá foi escoltado até a 40ª DP, onde informou que estava trafegando pela via citada sentido Colégio, quando foi surpreendido pela vítima, sendo inevitável, de acordo com ele, o atropelamento.
O local foi isolado, periciado, e o corpo removido ao IML pelo CBMERJ".