• Siga o Meia-Hora nas redes!

Tensão em Roraima

Imigrantes venezuelanos começam a deixar Pacaraima

Cerca de 1,2 mil imigrantes venezuelanos deixaram o Brasil, entre sábado e ontem, após os ataques sofridos por um grupo deles em Pacaraima, no estado de Roraima. De acordo com o coronel do Exército Hilel Zanatta, que comanda a operação Acolhida, parte deles estava no centro de triagem dos estrangeiros que chegam ao país.

A fronteira, por onde passam atualmente cerca de 800 imigrantes por dia, permanece aberta, mas o fluxo caiu pela metade. "Cerca de 1,2 mil cruzaram a fronteira de volta. Aqui de dentro do posto a gente contabilizou 500 pessoas, e acreditamos que o restante era de venezuelanos moradores de Pacaraima, que regressaram à Venezuela por questões de segurança", afirmou o comandante.

Com os ataques, muitos imigrantes deixaram Pacaraima. A maioria cruzou a fronteira e voltou para a Venezuela, mas também há relatos de alguns fugiram para áreas de mata e montanhas nos arredores do município.

O tumulto aconteceu no sábado após a família do comerciante Raimundo Nonato de Oliveira, de 55 anos, relatar à Polícia Militar que ele havia sido assaltado e violentamente agredido por um grupo de venezuelanos, na noite de sexta-feira. Em retaliação, moradores de Pacaraima se organizaram por redes sociais e atacaram acampamentos de venezuelanos.

Comentários

Mais notícias