• Siga o Meia-Hora nas redes!

Contagem regressiva

Queda na taxa de oxigênio pressiona socorristas. Um mergulhador morreu

Um mergulhador morreu ao ficar sem oxigênio quando saía da caverna de Tham Luang, onde 12 adolescentes e o técnico de futebol deles estão presos desde 23 de junho. O sargento Saman Gunan, 37 anos, era reservista da Marinha tailandesa. Ele levou tanques de oxigênio para o grupo e, no caminho de volta, ficou inconsciente. Seu parceiro de mergulho tentou carregá-lo, mas não conseguiu.

A morte do mergulhador reforça a preocupação com uma evacuação precipitada e representa um duro golpe no moral dos centenas de socorristas.

O grande número de socorristas provocou queda de 15% nível de oxigênio na caverna Tham Luang, o que aumenta o risco de hipóxia, ou seja, baixa oxigenação do sangue. Um cabo de 5 km começou a ser levado até o grupo para bombear ar fresco para o interior da caverna. Segundo autoridades, as condições no local onde está o grupo são satisfatórias.

As equipes de emergência examinam as opções para resgatar o grupo enquanto cresce o risco de chuvas na região voltarem a despejar água no interior dos túneis. "Calculamos o tempo que nos resta em horas e em dia, no caso de a chuva voltar a invadir a caverna", explicou Narongsak Osotthakorn, governador de Chiang Rai, que comanda a operação.

Os socorristas estão bombeando a água para fora da rede de túneis a fim de baixar seu nível e retirar as crianças sem que elas tenham que mergulhar. Nas condições atuais, um mergulhador experiente leva cinco horas para fazer o percurso entre a câmara onde o grupo está abrigado e a saída da caverna, e muitos trechos incluem passagens estreitas e submersas.

Comentários

Mais notícias