• Siga o Meia-Hora nas redes!

Vergonha e dor por pedófilos

Vaticano reage a acusações a padres

O Vaticano reagiu ontem com "vergonha e dor" à investigação dos abusos sexuais por mais de 300 padres na Pensilvânia, nos EUA, e assegurou que o Papa está do lado das vítimas. "O Papa está do seu lado. Aqueles que sofreram são sua prioridade, e a Igreja quer ouvi-los para erradicar este trágico horror que destrói a vida dos inocentes", disse em comunicado.

Um relatório do Grande Júri da Pensilvânia, publicado na terça-feira, revelou abusos sexuais praticados por mais de 300 "padres predadores" e seu acobertamento pela Igreja católica no estado, onde pelo menos mil meninos e meninas foram vítimas em 70 anos.

Não é a primeira vez que um júri popular revela escândalos de pedofilia na Igreja católica americana, mas nunca foram tantos casos. "Padres violentaram meninos e meninas, e os homens da Igreja que eram seus responsáveis não fizeram nada durante décadas", afirmou o Grande Júri da Pensilvânia.

O Vaticano afirmou que leva "muito a sério" o relatório e assegurou que o sentimento é de vergonha e dor. "Os abusos descritos no informe são criminosos e moralmente reprováveis. Estes atos traíram a confiança e roubaram das vítimas sua dignidade e sua fé", disse a Santa Sé.

O Vaticano, entretanto, lembrou que a maior parte dos casos denunciados é anterior ao ano 2000, quando a revelação de escândalos levou a Igreja americana a "reformas".

Comentários

Mais notícias