• Siga o Meia-Hora nas redes!

Vovô nazi expulso

EUA manda à Alemanha ex-colaborador de Hitler

Ex-guarda da SS que trabalhou em campos de concentração, Jakiw Palij, 95 anos, morava nos EUA desde 1949 e foi expulso dos EUA para a Alemanha
Ex-guarda da SS que trabalhou em campos de concentração, Jakiw Palij, 95 anos, morava nos EUA desde 1949 e foi expulso dos EUA para a Alemanha - Reprodução / Departamento de Justiça dos EUA

Os EUA expulsaram ontem um homem de 95 anos que o governo acredita ser o último colaborador do líder nazista Adolf Hitler (1889-1945) a viver nos EUA. Jakiw Palij foi guarda da SS (tropa paramilitar do Reich) e trabalhou no campo de concentração de Trawniki, Polônia, onde mais de 6 mil judeus foram mortos. Ele chegou ontem a Dusseldorf, Alemanha, e foi para uma clínica geriátrica.

Palij nasceu na Polônia, imigrou em 1949 para os EUA e conseguiu cidadania oito anos depois, dizendo ser agricultor. A cidadania americana foi cancelada antes da expulsão. Por anos Berlim se negou a recebê-lo porque ele não tinha nacionalidade alemã. Um tribunal alemão abriu uma investigação preliminar em 2015, que foi encerrada por falta de provas.

Palij foi alvo de várias manifestações nos Estados Unidos, inclusive em frente à casa dele no Queens, em Nova York.

A Casa Branca disse, em comunicado, que os EUA não toleram quem facilita crimes nazistas e violações de direitos humanos e que não dará refúgio a essas pessoas. A imprensa alemã não acredita que Palij será julgado por seus crimes.

Galeria de Fotos

Ex-guarda da SS que trabalhou em campos de concentração, Jakiw Palij, 95 anos, morava nos EUA desde 1949 e foi expulso dos EUA para a Alemanha Reprodução / Departamento de Justiça dos EUA
Palij disse em 1949 ser agricultor Reprodução ABC News

Comentários

Mais notícias