Mais Lidas

Desaparecido há 10 anos, corpo de homem é encontrado dentro do freezer da esposa

Polícia de Tooele, no estado americano de Utah, investigava a morte da dona da casa quando descobriu o corpo; marido teria desaparecido ainda em 2009

Desaparecido há 10 anos, corpo de homem é encontrado dentro do freezer da esposa
Desaparecido há 10 anos, corpo de homem é encontrado dentro do freezer da esposa -
Um caso bizarro tem movimentado a polícia da cidade de Tooele, no estado norte-americano de Utah, nas últimas semanas, desde que o corpo de um homem foi encontrado dentro do freezer no apartamento que dividia com a esposa, morta no final do mês de novembro.

Segundo informações da Fox News, a investigação teve início quando os policiais estiveram no apartamento para investigar a morte de Jeanne Sourone-Mathers, de 75 anos, encontrada morta no local, e descobriram o corpo de Paul Edwards Matthews, de 69 anos, no freezer.

Além do corpo, os agentes encontraram uma carta, supostamentes escrita por Paul, afirmando que a esposa não seria a responsável por sua morte. "A carta teve firma reconhecida e foi postada no dia 02 de dezembro de 2008. Acreditamos que ele tinha alguma doença terminal e, por este motivo, resolveu escrever a mensagem", apontou o sargento Jeremy Hansen, em entrevista à FOX13.

Agora, a polícia quer entender o que motivou Jeanne a guardar o corpo do marido dentro do freezer, ação que os agentes acreditam ter acontecido entre fevereiro e março de 2009, uma vez que ele foi visto com vida pela última vez no dia 4 de fevereiro daquele ano, em um evento no Hospital dos Veteranos da cidade.

Inclusive, os investigadores não descartam a possibilidade de ter ocorrido um homicídio e ainda querem saber se a mulher teve a ajuda de alguém para colocar o corpo do marido dentro do freezer .

Tudo porque a manutenção do corpo pode estar diretamente ligada a única fonte de renda de Jeanne . Ela teria recebido ao menos 177 mil dólares (cerca de R$ 740 mil) de pensão após a morte do marido, valor que poderia ser revisto ou até retirado caso o corpo fosse encontrado.

Questionados sobre o comportamento de Jeanne, os vizinhos afirmaram que ela era uma senhora calma e tranquila, que "não faria mal a uma mosca".

Entretanto, alguns disseram que ela contava uma história diferente da que foi descoberta sobre o paradeiro do marido. "Ela me disse que ele a havia abandonado", revelou Evan Kline, morador do mesmo conjunto de apartamento do casal e que ajudava a idosa em algumas idas ao médico.

Já James Kite, outro vizinho do casal, disse que se a ideia de Jeanne era garantir que o dinheiro seguiria 'entrando', o plano foi "esperto, mas muito macabro": "eu não gostaria de viver na mesma casa com o corpo do meu companheiro".