Mais Lidas

MPRJ investiga caso de técnica de enfermagem cometeu improbidade ao simular a aplicação de vacina em idoso em Niterói

O Conselho Regional de Enfermagem do Rio também recebeu a denúncia contra a profissional

Idosa de 94 anos recebeu vacina sem a dose do imunizante contra covid-19 em Petrópolis
Idosa de 94 anos recebeu vacina sem a dose do imunizante contra covid-19 em Petrópolis -
Rio - O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Saúde da Região Metropolitana II, instaurou nesta sexta-feira (19), um Inquérito Civil para apurar fatos decorrentes da aplicação irregular de doses da vacina contra a COVID-19 em Niterói. O objetivo é verificar se uma técnica de enfermagem do município cometeu ato de improbidade administrativa ao simular, durante a campanha de vacinação, a aplicação da vacina em um idoso.
A 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Saúde da Região Metropolitana II alega que chegou ao seu conhecimento que, no posto drive-thru instalado no campus da Universidade Federal Fluminense (UFF), bairro Gragoatá, um idoso foi ao local na companhia de familiares para ser vacinado e, segundo notícias veiculadas na imprensa, um parente teria filmado a ação e notado que a técnica de enfermagem não aplicou a dose da vacina.

O texto ainda relata que, após o ocorrido, o senhor foi procurado pelas autoridades de saúde do município e devidamente imunizado. O Conselho Regional de Enfermagem do Rio também recebeu a denúncia contra a profissional e abriu procedimento para averiguar se houve conduta irregular.
Polícia indicia técnica de enfermagem que aplicou 'vacina de vento': 'Estava consciente do que estava fazendo'
A Polícia Civil também está apurando o caso da funcionária da saúde de Niterói, na Região Metropolitana, por falsa aplicação da vacina contra a covid-19. A técnica de enfermagem prestou depoimento e foi indiciada por peculato e infração de medida sanitária preventiva.
Em entrevista ao Bom Dia Rio, da TV Globo, o delegado titular da 76ª DP (Niterói), Luis Henrique Marques Pereira, falou sobre o caso da técnica de enfermagem de Niterói. Ela responderá por dois crimes. Segundo ele, no depoimento, a profissional alega que estava estressada no dia da aplicação. "Dá pra perceber que ela estava bem tranquila no vídeo, [no depoimento] ela alega que estava estressada, mas não estava. Ela ainda brinca com o idoso, quando é questionada se aplicou a seringa de forma correta, ela responde ironicamente, o que demonstra que estava consciente do que estava fazendo", falou.
Desta forma, será realizada a análise do vídeo disponível da aplicação da vacina para verificar se há indícios de edição fraudulenta, de fraude no procedimento e a técnica utilizada na aplicação. A técnica de enfermagem também será ouvida para prestar os esclarecimentos relativos à situação.