Mais Lidas

Polícia prende dois milicianos que extorquiam empresas de internet na Zona Oeste do Rio

Na ação, a Polícia Civil apreendeu recibos que indicavam o pagamento da extorsão aos milicianos de Curicica

Os agentes apreenderam recibos de pagamento feitos à milícia em que constam o título
Os agentes apreenderam recibos de pagamento feitos à milícia em que constam o título "ref. pagamento extorsão miliciano" -
Rio - Dois integrantes da milícia de Curicica, na Zona Oeste do Rio, foram presos, na manhã desta quarta-feira, por policiais da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (DRACO). A dupla foi flagrada extorquindo empresas de internet legalizadas que atuam no bairro, e com ela foi apreendido recibos de pagamento da extorsão.

Aldair Feliciano Correa e Gilson Virgílio Oliveira Carvalho estavam sendo monitorados pelos agentes, que já os aguardavam após receberem informações do setor de inteligência. Eles chegaram em um veículo HB20 Comfort clonado, que havia sido roubado na área da 32ª DP (Taquara).

Os policiais da Draco deram voz de prisão para os suspeitos, quando eles estavam extorquindo os funcionários da empresa de internet. Durante a ação, o que chamou atenção dos agentes foram recibos de pagamentos feitos à milícia, que estavam, inclusive, com o título "ref. pagamento extorsão miliciano". Os registros foram apreendidos. 
Em um dos canhotos, estava o valor de R$ 2.500, com a referência de pagamento para a "Extorção Melicia (sic) Campo Grande". O grupo paramilitar que atua naquela região, atualmente, é controlado por Wellington da Silva Braga, o Ecko. Já em outro recibo estava a determinação de um pagamento de R$ 270 para "Extorsão miliciano". 

Aldair e Gilson foram autuados em flagrante pelos crimes de extorsão e receptação. A pena pode chegar a 15 anos de prisão.

A Draco apurou que o carro em que a dupla estava teria sido usado em um confronto nas comunidades de Santa Maria e Teixeiras, no bairro da Taquara, também na Zona Oeste, contra uma milícia rival.