Mais Lidas

Caso Flordelis: defesa acusa relator de imparcialidade após participação em live com blogueiros

Em nota, publicada nas redes sociais de Flordelis, a defesa alega que o Relator apresentou comportamento anti-ético e ilegal

Audiência do caso Flordelis no fórum de Niterói, em dezembro
Audiência do caso Flordelis no fórum de Niterói, em dezembro -
Rio - A defesa da deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD) foi à Câmara dos Deputados, na segunda-feira (19), denunciar por quebra da imparcialidade o deputado Alexandre Leite (DEM), relator do processo contra a parlamentar. O processo disciplinar em andamento pode levar à perda do mandato e à prisão da parlamentar, acusada de ser a mandante da morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, assassinado em junho de 2019.
Em nota, publicada nas redes sociais de Flordelis, a defesa alega que o Relator apresentou comportamento anti-ético e ilegal ao participar de uma live no Youtube com "com Blogueiros sensacionalistas" que há um ano opinam sobre o caso Flordelis nas redes sociais.

"O Relator violou o papel de agir como mediador da instrução probatória, se reuniu em uma Live com Blogueiros sensacionalistas que, acerca de 1 ano e meio, vêm expondo e desconstruindo a imagem da Deputada nas redes sociais, muitas vezes mudando de forma irresponsável a realidade dos fatos divulgados", escreveu a defesa em um trecho da nota.

Os advogados da parlamentar criticaram também uma das falas do deputado Alexandre Leite. Segundo eles, o relator não estaria levando em consideração as oitivas para tomar a decisão. "A Defesa identificou nas palavras que o Relator utilizou nesta Live, que seus encaminhamentos formais na Comissão de Ética são na verdade uma tática diversionista, ele declarou que não pretende usar as oitivas para formar suas conclusões, mas sim o material que recolhe na Internet, a partir de um "monitoramento" que montou sobre a Deputada", criticou a defesa na nota.

Além da representação, a defesa solicitou também uma reunião com o Presidente da Comissão de Ética para falar sobre os posicionamentos do relator sobre o caso. "Se este processo se constituir em uma farsa montada para punir a Deputada será uma perda, não somente para a Deputada Flordelis, mas para todo o Parlamento e para a defesa deste", informou.

Na segunda-feira (19), o relator interrogou o filho adotivo da deputada federal Flordelis, Lucas Cezar dos Santos de Souza. Em depoimento ao Conselho de Ética e Decoro da Câmara dos Deputados, em Brasília, ele disse que a mãe tentou o persuadir a assumir a autoria do assassinato do pastor Anderson do Carmo. Lucas prestou depoimento de forma online, pois está detido no Presídio Tiago Teles, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio.
Segundo Lucas, Flordelis enviava cartas a ele frequentemente e pediu para assumisse o crime, se não, ela e Flávio dos Santos Rodrigues, filho biológico de Flordelis, seriam prejudicados. De acordo com a polícia, Flávio seria o responsável direto pelo assassinato do pastor.
Ela revelou que as cartas que saem do presídio não passam por uma vistoria, somente as cartas que entram. "Eu recebi a carta de uma esposa de um detento que estava na mesma ala que Lucas no estacionamento do presídio. A carta estava lacrada e eu entreguei para o Adriano", diz ela se referindo a Adriano dos Santos Rodrigues, filho biológico de Flordelis e acusado de envolvimento na morte do pastor Anderson do Carmo.
Confira a nota na íntegra:
Procurada, a Câmara dos Deputados Federais ainda nãos e pronunciou sobre o episódio.