• Siga o Meia-Hora nas redes!

Dia Mundial do Rim

Data coincide com Dia Internacional da Mulher e foco é na saúde feminina

O Dia Mundial do Rim é lembrado na segunda quinta-feira de março e, neste ano, a data coincide com o Dia Internacional da Mulher. Por esse motivo, a Sociedade Internacional de Nefrologia (SIN) o ramo da urologia que estuda as doenças dos rins escolheu como tema de sua campanha de hoje a saúde feminina.

O objetivo da campanha é reduzir o impacto das doenças renais nas mulheres e chamar a atenção para a dificuldade de acesso aos cuidados com os rins.

A doença renal crônica, de acordo com a SIN, é atualmente a oitava principal causa de morte entre as mulheres, com cerca de 600 mil óbitos por ano, em todo o mundo. A condição se caracteriza pela perda lenta e irreversível do funcionamento dos rins, órgãos cuja função, vital, é remover as substâncias tóxicas e o excesso de água do organismo. Os primeiros sintomas da doença só aparecem em estágios avançados, quando já não há cura.

Dados de 2017 mostram que o Brasil foi o país que mais realizou ações de prevenção, num total de 450 eventos; seguido pela Eslovênia, com 79, e a Índia, com 45.

"Com a campanha de 2018, temos a oportunidade de conscientizar profissionais de saúde, autoridades e a população sobre doenças renais. Consideramos que a mulher é um potencial agente de prevenção da doença renal crônica, e ela merece notoriedade nessa missão", disse a Dra. Carmen Tzanno, presidente da Sociedade Brasileira de Nefrologia.

As principais formas de prevenção da doença renal crônica incluem a prática de atividades físicas, o controle do nível de açúcar no sangue, para evitar o diabetes, o controle da pressão arterial, uma boa hidratação, além de alimentação saudável, a fim de evitar o sobrepeso. Não fumar e não ingerir bebidas alcoólicas também ajudam a evitar problemas nos rins.

Comentrios

Mais notcias