• Siga o Meia-Hora nas redes!

Ruídos na arquibancada

Barulho nos estádios pode causar problemas de audição

O barulho nos estádios de futebol pode colocar a audição em perigo. É o que afirma a médica Jeanne Oiticica, especialista em otorrinolaringologia do Hospital das Clínicas, em São Paulo. A médica explica que o ouvido humano, em geral, costuma suportar sons de até 90 decibéis, sem dor ou desconforto. Durante um jogo de futebol, o ruído gerado pelos torcedores é de 115 decibéis, em média.

"A surdez transitória pode ser uma consequência nestes casos. Além disso, pode ocorrer também tontura, zumbido, sensação de ouvido tampado (a chamada plenitude auricular), sensibilidade ou dor à exposição ao som", diz a especialista, acrescentando que as tonturas são mais frequentes em indivíduos que têm um defeito no osso do ouvido conhecido como 'deiscência do canal semicircular', e, nesse caso, são desencadeadas por exposição a sons intensos.

Teias de proteínas

Zumbido e perda auditiva são algumas das possíveis sequelas, dependendo da intensidade do ruído, do tempo de exposição ao barulho, do nível de pressão sonora, do alcance da onda sonora e de características de sensibilidade e predisposição do próprio indivíduo.

"As células responsáveis pela audição (células ciliadas) possuem filamentos no seu topo, conhecidos como estereocílios. Estes estão conectados entre si por filetes ou amarras, ou teias de proteínas, que se rompem facilmente em situações de ruído, o que interfere no funcionamento das células da audição, determinando, em geral, uma perda auditiva transitória", explica Jeanne Oiticica.

Mas, ao contrário da lesão das células da audição, essas quebras podem se refazer. O reparo em geral ocorre em até 36 horas após o evento ou trauma acústico, e novas teias se formam, com a audição voltando normalmente.

Comentários

Mais notícias