• Siga o Meia-Hora nas redes!

Justa homenagem

Militares mortos no Rio são lembrados em Brasília

Militares alertas durante a megaoperação que combateu o tráfico nos complexos do Alemão, da Maré e da Penha, na quarta-feira
Militares alertas durante a megaoperação que combateu o tráfico nos complexos do Alemão, da Maré e da Penha, na quarta-feira - Severino Silva

Os três militares mortos esta semana, durante operações das Forças de Segurança nos complexos do Alemão, da Penha e da Maré, foram homenageados durante cerimônia pelo Dia do Soldado, comemorado hoje. O evento aconteceu no Palácio do Planalto, em Brasília.

"Hoje uma nação agradecida honra a memória dos militares que pereceram ao desempenho de sua missão", disse o presidente Michel Temer, lembrando o cabo Fabiano de Oliveira Santos e os soldados João Viktor da Silva e Marcos Vinicius Viana Ribeiro.

O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, criticou as autoridades estaduais por falta de empenho na Intervenção Militar. Em mensagem lida por um oficial, o general diz que após seis meses de intervenção "exigem-se soluções de curto prazo, contudo, nenhum outro setor dos governos locais empenhou-se com base em medidas socioeconômicas para modificar os baixos índices de desenvolvimento humano, o que mantém o ambiente propício à proliferação da violência". Na mesma mensagem, o general diz que "o componente militar é, aparentemente, o único a engajar-se na missão".

Operação chega ao fim

A megaoperação das Forças Armadas no Complexo da Maré, Penha e Alemão acabou com 86 presos, oito mortos (entre eles três militares) e 1,5 tonelada de drogas apreendidas. Além disso, 53 armas e 4,7 mil munições foram encontradas. De acordo com o Comando Militar do Leste (CML), as equipes do Exército deixaram as comunidades ontem à tarde e, agora, as áreas serão patrulhadas pela Polícia Militar.

Comentários

Mais notícias